MENU

Vendedora relata asfixia e internação após passar tinta no cabelo

Vendedora relata asfixia e internação após passar tinta no cabelo

Atualizado: Quarta-feira, 30 Março de 2011 as 4:06

Uma mulher de 54 anos, moradora de São José do Rio Preto,  a 438 km de São Paulo,  teve queimaduras na cabeça na quinta-feira (24) depois de aplicar uma tintura no cabelo. Marielena Pires de Carvalho diz que teve de ser internada e ainda se recupera de uma forte reação alérgica. Ela registrou boletim de ocorrência em que afirma que comprou a tintura para o cabelo em uma loja de cosméticos.

"Estou sempre acostumada a passar tinta no cabelo. A gente que mexe com vendas tem que manter a aparência mais arrumadinha. Todo mês eu comprava o produto e passava, tenho cabelo curto, não tinha necessidade de ir no salão, nem tempo, pois sou representante de vendas," disse ao G1 nesta quarta-feira.

A reação alérgica ao produto foi imediata. "Eu achei que ia morrer. Minhas cordas vocais começaram a fechar, não conseguia respirar, o olho foi ficando inchado", afirmou.  A vendedora diz que  chegou a ficar internada por causa da alergia e passou a tomar vários medicamentos.

"Ainda estou com inchaço e dois hematomas atrás da cabeça. Estou tomando muito antibiótico. O médico falou que caso os hematomas, os tumores não melhorem, vai fazer uma cirurgia para drenar. A química era muita forte, infeccionou. Só Deus sabe o que estou passando, não estou podendo trabalhar. Meu rosto inchou, a mão está queimada", afirmou.

Dez dos 378 salões de beleza de São José do Rio Preto foram autuados por irregularidades no ano passado. Marielena diz que jamais repetirá a experiência. "Me arrependi amargamente. Nunca mais eu faço isso. Sempre foi com a mesma marca. Sempre gostei, então nunca procurei mudar. E agora,  dessa vez,  deu isso."

Agora ela ensaia novas alternativas. "Eu falei pra minha filha que ia comprar uma peruca. Estou sofrendo muito, estou há cinco noites sem dormir. Eu passava gelo, tomava banho. O que eu passei não desejo para ninguém."

veja também