MENU

Vereador lança cartilha para prevenir violência sexual contra crianças e adolescentes

Vereador lança cartilha para prevenir violência sexual contra crianças e adolescentes

Atualizado: Quarta-feira, 8 Julho de 2009 as 12

O vereador Carlos Bezerra Jr. lançou no início deste mês uma cartilha para prevenção do abuso sexual de crianças e adolescentes. O material, elaborado com informações de importantes organizações de proteção à infância, traz orientações sobre como identificar e denunciar essa violência.

A apostila, que funciona como um guia prático, prevê sete passos para enfrentamento do abuso sexual na infância. O material explica as diferenças entre exploração, violência sexual e pornografia infantil, orienta a identificar possíveis situações de abuso, indica como o abusador age na maioria das vezes, e ensina a perceber na criança sinais físicos e psicológicos de violência. Além disso, complementa essas informações trazendo seis locais e telefones em que é possível fazer a denúncia sob total sigilo.

"É consenso entre especialistas nesse assunto que a falta de informação é um dos fatores que favorecem o abusador. Espero com essa cartilha sensibilizar o olhar de pais e responsáveis por crianças, e também de quem milita na proteção infanto-juvenil, levando dados e indicadores importantes para o enfrentamento desse mal", afirma Bezerra Jr.

O parlamentar é o relator da CPI "da Pedofilia" e do Enfrentamento à Violência Sexual Infanto-Juvenil, na Câmara Municipal de São Paulo, e é o autor do Programa de Conscientização e Combate à Violência Contra Crianças e Adolescentes. A medida, considerada pioneira, inovou ao definir que todos os funcionários municipais que lidam com crianças - profissionais de saúde, professores, guardas-civis, conselheiros tutelares etc. -, sejam treinados para perceber nelas sinais de violência. Por causa dessa lei, Bezerra Jr. foi levado como palestrante ao Fórum Social Mundial de 2007, no Quênia, África; e representou a Câmara no 3º Congresso Mundial de Enfrentamento à Violência e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, em 2008, no Rio de Janeiro.

Além da disponibilização na internet , a cartilha está sendo entregue a ongs, escolas e instituições de defesa dos direitos das crianças.

Postado por: Felipe Pinheiro

veja também