MENU

Vereador pretende abrir processo para cassar prefeito de Limeira, SP

Vereador pretende abrir processo para cassar prefeito de Limeira, SP

Atualizado: Sexta-feira, 25 Novembro de 2011 as 8:43

v O presidente da Câmara Municipal de Limeira, Raul Nilsen Filho (PMDB), vai pedir a abertura de um processo para cassar o prefeito Sílvio Félix (PDT) da cidade do interior paulista. Nesta quinta-feira (24), a primeira-dama Constância Félix e outras 11 pessoas foram presas por suspeita de formação de quadrilha, lavagem de dinheiro e enriquecimento ilícito.

Nesta quinta, Nilsen Filho solicitou cópia de documentos do Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público, para argumentar a viabilidade de instauração de uma comissão processante contra o prefeito. O requerimento foi entregue aos promotores após uma reunião com os vereadores para discutir a posição da Câmara diante das prisões feitas nesta quinta-feira.

O requerimento, que ainda seria protocolado no Ministério Público de Limeira, solicita “cópias dos procedimentos criminais para uma melhor análise da situação”. Nilsen Filho disse que, após a análise, não está descartada a possibilidade de uma sessão extraordinária, inclusive durante o fim de semana, para votar a instauração da comissão processante. Caso não consiga avisar todos os 15 vereadores com a antecedência necessária de 24 horas, a votação pode ocorrer na sessão ordinária de segunda-feira (28).

A primeira-dama de Limeira, Constância Félix, os dois filhos (Maurício e Murilo Félix) do prefeito Sílvio Félix (PDT) e outras nove pessoas são suspeitas de participar de uma organização criminosa que usava empresas de fachada em nome de laranjas para lavar dinheiro. Segundo os promotores, os laranjas não possuem renda que justifique os bens no nome deles. Foram descobertos 50 imóveis avaliados em pelo menos R$ 21 milhões. A suspeita é de que o dinheiro usado na compra dos bens tenha sido desviado da prefeitura. A operação do Gaeco cumpriu ainda 15 mandados de busca e apreensão nesta quinta-feira. O material deve ajudar o Ministério Público a concluir as investigações.

Em entrevista, o prefeito Sílvio Félix negou que a família tenha enriquecido ilicitamente. “A minha família trabalha há muitos anos, e o que a minha família tem, tem renda para isso. Todos os imóveis que qualquer pessoa da minha família ou eu tem estão declarados em imposto de renda”, afirmou o prefeito.        

veja também