MENU

Vereadores defendem parceria para acompanhar gastos da Copa em SP

Vereadores defendem parceria para acompanhar gastos da Copa em SP

Atualizado: Quarta-feira, 26 Outubro de 2011 as 2:01

Vereadores participam de reunião na Câmara de

São Paulo (Foto: Luciana Bonadio/G1) Vereadores integrantes da subcomissão que acompanha as ações voltadas à Copa do Mundo de 2014 receberam nesta quarta-feira (26), na Câmara Municipal de São Paulo, o coordenador nacional do projeto “Jogos Limpos dentro e fora dos estádios” do Instituto Ethos, Felipe Saboya. Os vereadores defendem uma parceria com o instituto para garantir transparência nos gastos para o evento.

Saboya apresentou as ações do instituto em relação à Copa em todas as cidades que sediarão o evento. “Entramos em contato com a subcomissão na Câmara porque a gente está em um momento de uma estratégia fundamental que é a identificação dos investimentos relacionados à Copa do Mundo nos Orçamentos municipais e estaduais. É para que o cidadão possa acompanhar. A transparência é a base de qualquer governo”, contou. Segundo ele, o objetivo é conseguir apoio dos vereadores. O vereador Paulo Frange (PTB), presidente da Comissão de Política Urbana, Metropolitana e Meio Ambiente, da qual a subcomissão faz parte, defendeu a ideia. “Essa preocupação deles é a mesma nossa. Talvez com a mudança da cultura e da linguagem que envolve o Orçamento possa haver uma maior compreensão da sociedade. Nós vamos deliberar na comissão para que possamos trazer essas informações para todos os vereadores”, acredita.

Quem levou a discussão à subcomissão foi o vereador Tião Farias (PSDB). “Essas entidades têm muito a nos ensinar. Por que fazer uma coisa nova se a gente pode fazer uma parceria?”, questionou. Ele defendeu a existência de um site onde a população possa buscar informações sobre os gastos.

O coordenador do projeto disse que isso deve partir dos governos municipais e estaduais. “Isso deve ser papel do Executivo, estamos cobrando isso em todas as cidades-sede. A gente está buscando que todas as cidades e estados tenham seu portal de transparência com todas as informações relacionadas à Copa”, defendeu Saboya. Entre os dados que devem ser disponibilizados, segundo o instituto, estão documentos oficiais, cronogramas atualizados e até plano de remoção de moradores para as obras.

Paulo Frange disse que a Câmara pode contribuir em um eventual site para a divulgação desses dados, porque recebe muitos documentos que podem interessar para essa transparência.        

veja também