Vereadores presos em MT cobravam 'mensalinho' de prefeito, diz polícia

Vereadores presos em MT cobravam 'mensalinho' de prefeito, diz polícia

Atualizado: Quarta-feira, 1 Junho de 2011 as 2:30

Cinco vereadores  e um ex-prefeito de Alto Paraguai, a 219 quilômetros de Cuiabá, foram presos na manhã desta quarta-feira (1º) acusados de cobrar propina do atual prefeito, Adair José Alves Moreira, em troca de aprovação dos projetos do Executivo na Câmara Municipal.

As prisões foram feitas durante a Operação Alcaide, deflagrada pela delegacia Fazendária, ligada à Polícia Civil. De acordo o delegado Lindomar Tofoli, os vereadores foram presos acusados de cobrar uma quantia mensal do prefeito. “Estava sendo exigido [do prefeito] por parte de alguns vereadores o pagamento do ‘mensalinho’ para que pudessem ser aprovados os projetos que o prefeito enviava para a Câmara”, explica. Tofoli afirmou ainda que o 'mensalinho' supostamente cobrado por parte de alguns vereadores era de R$ 500.

Ainda segundo o delegado, as investigações começaram depois que o prefeito foi afastado por duas vezes e, durante a defesa, alegou que alguns vereadores constantemente solicitavam propina para que ele não fosse afastado. “Como ele não concordou, os vereadores instalaram a CPI. Eles usaram mecanismos que feriram a legalidade e não deixaram o prefeito se defender. Por duas vezes o afastaram e ele conseguiu voltar”, disse Tofoli.

Os cinco vereadores tiveram a prisão temporária decretada e devem responder pelos crimes de formação de quadrilha, eventual peculato, corrupção passiva, coerção, além da denúncia do uso de notas frias que será ainda investigado.        

veja também