MENU

Vigia que foi agredido diz que pediu ao grupo para não fazer xixi na rua

Vigia que foi agredido diz que pediu ao grupo para não fazer xixi na rua

Atualizado: Terça-feira, 24 Maio de 2011 as 3:16

O vigia que foi violentamente agredido por cinco homens na madrugada de segunda-feira (23) no centro comercial de São José dos Campos, no Vale do Paraíba, disse na manhã desta terça-feira (24) que foi agredido apenas porque pediu ao grupo para não urinar na porta do estabelecimento, no cruzamento das ruas Vilaça e Coronel José Monteiro.

A ação dos agressores foi flagrada por câmeras de segurança da prefeitura do município.

Ainda sentindo muitas dores no corpo, ele disse que mal tem condições de falar. “Eu não estou em condições de dar muitos detalhes. Eu só pedi para eles terem a educação de não urinar na porta da loja. Depois eu só lembro de ter apanhado”, afirmou o vigia de 39 anos, que prefere não ser identificado. Ele é frentista durante o dia e faz bico como vigia durante a noite nas ruas do centro comercial do município há cerca de cinco anos. Ele disse nunca ter visto os agressores anteriormente.   Ao repreender o grupo, o vigia foi agredido com socos e pontapés. Na tentativa de se defender, ele chegou a ferir um de seus agressores com um canivete que costuma carregar. O vigia tentou fugir para pedir ajuda, mas não conseguiu. Ele foi deixado desacordado na via pública.

A câmera do Centro de Operações Integradas (COI) da Prefeitura flagrou a ação do grupo e a polícia foi imediatamente acionada. Os agressores, que estavam em um Monza prata, conseguiram fugir, mas foram presos em flagrante pouco tempo depois próximo ao local onde atacaram o vigilante.

Os agressores disseram que pararam para urinar. O vigia, segundo eles, xingou e deu um golpe de canivete em um deles. Os cinco, que não sabiam que a ação havia sido filmada, não admitiram ter dado chutes ou pontapés no vigia.

“As imagens falam por si. A agressão foi de violência extrema contra o vigia que apenas os impediu de urinar em frente ao comércio. A vítima não teve nem condições de reação”, afirmou o delegado Régis Wanderley Germano, do 1º DP de São José dos Campos.

Entre os agressores estão um aposentado de 48 anos e um encanador de 20. De acordo com a polícia, eles são pai e filho. “O filho até que ajudou um pouco a minimizar a conduta dos outros agressores”, disse o delegado.

O caso foi registrado como tentativa de homicídio. “Se a vontade não era matar, eles assumiram esse risco”, afirmou Germano. Quatro dos agressores já foram encaminhados ao Centro de Detenção Provisória de Jacareí. Um deles passou por cirurgia e continuava internado no hospital nesta terça. Ele também deve ser encaminhado para o mesmo CDP onde estão os colegas.        

veja também