MENU

Violinista do AfroReggae é enterrado ao som de 'Asa Branca'

Violinista do AfroReggae é enterrado ao som de 'Asa Branca'

Atualizado: Sexta-feira, 2 Abril de 2010 as 12

Ao som da Orquestra AfroReggae, foi enterrado na tarde desta sexta-feira (2) no Cemitério de Inhaúma, subúrbio do Rio, o menino Diego Frazão, de 12 anos, mais conhecido como Diego do Violino. Ele morreu com leucemia na quinta-feira (1º) .

Durante a cerimônia, José Júnior, coordenador do grupo, anunciou que a orquestra vai passar a se chamar Orquestra Diego Frazão. A celebração foi encerrada com a música Asa Branca, tocada pelos companheiros de Diego.

O pai de Diego do Violino chegou ao velório do filho na tarde desta sexta-feira (2) com o instrumento musical do menino nos braços. Telmo estava acompanhado da mãe de Diego, Elenita, e da irmã do menino, de 14 anos. A jovem e a mãe precisaram ser amparadas. Thiago, de 21 anos, irmão de Diego, também chorou muito pelo irmão.

"Meu filho saiu da favela para o mundo. Meu anjo não está mais aqui. Peço que rezem pela minha mulher, pela minha filha e pelo meu outro filho”, desabafou o pai, muito emocionado. A mãe de Diego está com câncer no cérebro.

A irmã do jovem artista precisou ser amparada por parentes após passar mal. "Quero meu irmão de volta", gritava sem parar.

Aproximadamente 40 pessoas participaram do velório na capela Santa Rita de Cássia, em Inhaúma, subúrbio do Rio. O enterro está previsto para acontecer às 14h.

Secretários acompanham velório

A secretária estadual de Educação, Tereza Porto, e o secretário estadual de Segurança Pública, José Mariano Beltrame, acompanharam o velório de Diego. “Estou aqui para homenagear uma pessoa que, pelo olhar e pelas lágrimas, transmitiu muita coisa. Nós precisamos de milhares de pessoas como ele. É um parceiro que vai, mas é um parceiro que deixa um exemplo. Tenho certeza de que ele vai continuar sendo um símbolo da paz”, afirmou Beltrame.

O coordenador do grupo Afroreggae, José Júnior, informou que durante o velório haveria a apresentação da orquestra que Diego participava. "Não faremos uma despedida, mas uma celebração pelo retorno dele ao céu. Parte dos nossos grupos estarão tocando pelo nosso "maestro"", escreveu Júnior no Twitter.

Um exame realizado na quarta-feira (31) havia apontado que Diego tinha leucemia.

O violinista ficou conhecido ao tocar, muito emocionado e chorando, um violino no enterro do também coordenador do AfroReggae Evandro João da Silva. Evandro foi morto em dezembro do ano passado no Centro do Rio, num caso que ganhou notoriedade por envolver dois PMs.

Diego foi internado por causa de uma infecção generalizada, contraída numa operação de apêndice . No dia 29, ele foi transferido para a UTI pediátrica do Hospital de Saracuruna, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. 

Num texto que teve o link divulgado no microblog Twitter, José Júnior postou uma mensagem lamentando a situação:

"Ver o pequeno-grande Diego entubado tendo uma parada cardiaca é de uma dor que não tem como descrever. Ver o Telmo [pai de Diego] gritando pra Deus perguntando o porque desses últimos acontecimentos na sua vida - além do Diego a sua esposa também passa por graves problemas.

"É algo que nos faz questionar e ao mesmo tempo meditar pensando nos designios divinos. Tudo tem um "porque" ou acreditamos ter um "porque". Nosso pequeno-grande Diego está com leucemia aguda. Se o obstáculo antes parecia grande esse agora virou um desafio gigantesco.

"Não que o pequeno-grande Diego não tenha passado por enfrentamentos de grande porte. Desde muito cedo tudo na sua vida tem sido complicado, agora aos 12 anos não poderia ser diferente. Diego tem como marca pessoal a busca pela superação. Pelo lado do "homem", Diego esta sendo muito bem atendido e está com toda a infra-médica à sua disposição.

"Pelo lado "divino" temos muito coisa pra pedir através de orações, mentalizações e pela fé em busca da reversão desse quadro. Como eu acredito em causas possíveis e impossíveis, eu acredito na recuperação do nosso pequeno-grande Diego.

"Junior, coordenador do AfroReggae"

Liana Leite Do G1, no Rio fonte: globo.com

via: www.guiame.com.br  

veja também