MENU

Vítimas da chuva na Serra receberão aluguel social em fevereiro, diz Cabral

Vítimas da chuva na Serra receberão aluguel social em fevereiro, diz Cabral

Atualizado: Quinta-feira, 20 Janeiro de 2011 as 5:11

Sete mil famílias desabrigadas pelas chuvas na Região Serrana receberão o aluguel social nos primeiros dias de fevereiro. A afirmação foi divulgada em nota do governo do estado nesta quinta-feira (20).

Durante reunião de trabalho na prefeitura de Teresópolis, o governador do Rio, Sérgio Cabral, assinou, em parceria com os outros municípios atingidos pela tragédia na Região Serrana, o convênio que garantirá às vítimas auxílio-moradia durante 12 meses.

Segundo o governo, R$ 40,8 milhões serão destinados para custear o benefício. Na terça-feira (18), Cabral anunciara que seriam repassados R$ 30 milhões da União para o aluguel social.

Na reunião, Cabral disse ainda que o nome do projeto de reconstrução da Região Serrana será Dona Ilair, em homenagem à senhora que foi resgatada por vizinhos , com a ajuda de cordas, durante a enxurrada que levou sua casa em São José do Vale do Rio Preto.

Cadastro

O cadastro para que os desabrigados possam receber o aluguel social começou nesta quinta. Seis mil famílias de Teresópolis, Petrópolis e Nova Friburgo, os três maiores municípios, receberão o benefício de R$ 500. Nas outras cidades, mil desabrigados ganharão o auxílio-moradia no valor de R$ 400.

O aluguel será pago a famílias que estão em abrigos e àquelas que precisam ser removidas de áreas de risco. Os beneficiados estarão integrados aos programas habitacionais que deverão ser viabilizados pelas prefeituras, com o apoio dos governos estadual e federal.

Terrenos desapropriados

Em Teresópolis, uma fazenda de 190 hectares abrigará 500 novas casas . A previsão é de que a obra, orçada em R$ 24 milhões, comece em menos de 30 dias e seja entregue até o fim de 2011. Nova Friburgo também começou a desapropriar terrenos para reassentar famílias. Três mil moradias serão destinadas às vítimas das enchentes no município. Já a prefeitura de Petrópolis está à procura de áreas que possam servir para a construção de unidades habitacionais.

Os municípios de São José do Vale do Rio Preto, Sumidouro e Areal também buscam terrenos para desapropriação. Em Areal, a prefeitura deve iniciar em um mês a construção de 63 casas no bairro de Alto Pará. Já em São José do Vale do Rio Preto, uma área de 600 mil metros quadrados, no bairro Águas Claras, também será usada para acomodar famílias desabrigadas.

Bolsa Família para 31.773 famílias da Região Serrana A Caixa Econômica Federal, por meio do cartão do Programa Bolsa Família ou ordem bancária, pagará o aluguel social nas agências do banco. Além desse benefício, o governo federal repassará à Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos os recursos para antecipar o pagamento do Bolsa Família nos municípios atingidos pela tragédia.

Vítimas da tragédia

O número de vítimas na Região Serrana do Rio já passa de 740 em seis cidades.

Pelos últimos levantamentos dos municípios, são 359 mortos em Nova Friburgo, 300 em Teresópolis, 62 em Petrópolis, 22 em Sumidouro, 6 em São José do Vale do Rio Preto e 1 em Bom Jardim.

veja também