MENU

Vítimas de violência doméstica alertam para denúncia, no ES

Vítimas de violência doméstica alertam para denúncia, no ES

Atualizado: Segunda-feira, 10 Outubro de 2011 as 4:01

O Dia Nacional de Luta Contra a Violência à Mulher é comemorado nesta segunda-feira, 10 de outubro. Segundo a Delegacia de Homicídios e Proteção à Mulher (DHPM), 105 mulheres foram assassinadas na Grande Vitória no último ano, entre setembro de 2010 e setembro deste ano. A DHPM completou um ano no mês passado, e constatou que muitas mulheres ainda são ameaçadas.

Mais de 20% dos inquéritos são por motivações passionais. Ou seja, de cada dez mortes, pelo menos dois os assassinos são maridos e namorados. Na maioria dos casos, as vítimas são mulheres que se envolveram com o tráfico.

O medo de novas agressões, que podem chegar até à morte, impede muitas mulheres de denunciarem. Mesmo depois de largar e denunciar o marido agressor, muitas mulheres continuam com medo. É o caso de uma corretora de imóveis e mãe de três filhos, que prefiriu não se identificar. Há dois anos, ela se separou do marido após levar uma surra. "A gente esconde porque tem medo, tem vergonha de ter feito uma escolha ruim, convivendo com alguém que não te fez bem", conta.   Durante uma briga dentro de casa, o marido da vítima quebrou uma bengala batendo nela. Depois disso, ela conseguiu que a Justiça se posicionasse com uma medida protetiva contra o ex-companheiro. Ele tem que ficar a uma distância de pelo menos um quilômetro da mulher e dos filhos. "Chega um ponto que você tem que reagir. Eu denunciei. Fiz o que acho que toda mulher deve fazer quando é agredida", declara. "Eu me arrependo de muitas coisas, menos de ter denunciado", completa.

Mas isso não impede que ela seja constantemente ameaçada. O marido não paga pensão e foi preso na última semana por causa disso. A corretora teme até pela vida, pois acha que o ex-marido pode querer se vingar. "Eu tenho muito medo do que ele possa fazer a mim, medo do que ele pode fazer com as crianças", diz. Os dois estão em uma briga muito complexa na Justiça, pois o homem passou tudo o que tinha para outras pessoas antes de se separar. Tudo isso para não dividir o dinheiro com a mulher.          

veja também