MENU

Vizinho de menino morto no RJ vai à delegacia e é liberado, diz polícia

Vizinho de menino morto no RJ vai à delegacia e é liberado, diz polícia

Atualizado: Terça-feira, 5 Abril de 2011 as 1:25

O vizinho dono da pistola de pinos que feriu e matou o menino Vinicius Botelho, de 6 anos, se apresentou à polícia na noite de segunda-feira. Segundo a Polícia Civil, ele prestou depoimento, enquanto o delegado pedia sua prisão temporária. O pedido, no entanto, foi negado e ele foi liberado após ser ouvido, na madrugada desta terça-feira (5).

Ainda de acordo com a Polícia Civil, a juíza de plantão da 1ª Vara Criminal negou o pedido de prisão alegando que o caso foi um acidente. O crime ocorreu na noite de sábado (2), em Curicica, em Jacarepaguá, na Zona Oeste do Rio. A criança chegou a ser socorrida mas não resistiu.

Com o pedido negado, o suspeito vai responder por homicídio culposo em liberdade. Vizinhos e a família da vítima, no entanto, afirmam que o suspeito já havia ameaçado a criança e que o disparo foi intencional.

Primo de suspeito diz ter sido acidente

Uma das testemunhas ouvidas pela polícia contou que viu o suspeito ao lado da criança depois de ter ouvido o disparo. "O Vinícius estava gritando, já com a perna toda ensanguentada e ele pegando ele no colo, levando e botando ao meio da rua. Ele conseguiu sair, entrou na casa dele e sumiu,", disse Mário Firmino, após prestar depoimento.     Em depoimento, o primo do suspeito disse que o episódio foi um acidente. O vizinho estaria limpando pistola quando houve um disparo.

No entanto, a pistola tem dispositivo de segurança e para fazer disparo é necessário pressioná-la contra alguma superfície.

Crianças dizem que disparo foi proposital

Crianças que brincavam com Vinícius contaram que o tiro foi proposital por causa da bagunça dos meninos. "Ele ameaçava as crianças. Ele algemava as crianças e ficava brincando com a arma na rua", contou uma testemunha que que não quis se identificar.

"Ele fugiu. Por que ele fugiu? Se ele não fosse culpado ele não teria por que fugir", disse a mãe de Vinícius, Viviane Maurício.     Uma tia da criança contou ainda que Vinícius já havia sofrido ameaças do vizinho. "Só porque o meu sobrinho é pequeno, brincava aqui, batia no portão dele e corria. Coisa de criança. Ele falou: 'vou matar ele porque minha mulher está grávida', conta Nathália dos Santos Maurício.

"Ele botou a arma na perna do meu sobrinho, as crianças viram. Ele falou: 'matei, agora vou fugir', e fugiu. Ele atirou e as crianças começaram a gritar", completou.     Como foi

O caso ocorreu na Estrada do Guerenguê, em Curicica, em Jacarepaguá, na noite de sábado. Vinícius foi atingido na coxa direita e chegou a ser levado para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da Taquara, também em Jacarepaguá, mas teve hemorragia e não resistiu. Segundo a PM, o disparo acertou a artéria femoral da criança.      

veja também