MENU

Voluntários de SP terão treinamento para trabalhar dentro das prisões nas eleições

Voluntários de SP terão treinamento para trabalhar dentro das prisões nas eleições

Atualizado: Quinta-feira, 20 Maio de 2010 as 2:37

Os mesários que se voluntariaram para trabalhar nas seções eleitorais dentro de prisões ou de unidades da Fundação Casa (ex-Febem) em São Paulo deverão receber um treinamento diferenciado para o dia da votação. De acordo com levantamento preliminar do TRE (Tribunal Regional Eleitoral) paulista, apenas cerca de 4.000 detentos provisórios - entre menores infratores que cumprem medidas socioeducativas e presos que aguardam julgamento - devem votar nas eleições de 2010.

O número exato de eleitores que decidiram participar destas eleições deve ser divulgado pelo Tribunal até o início de junho. A estimativa, porém, representa aproximadamente 7% dos cerca de 50 mil presos provisórios e 5.500 menores infratores do Estado.

No mês passado, o Tribunal decidiu instalar seções eleitorais apenas nas prisões consideradas de baixo e médio risco, segundo classificação da SAP (Secretaria de Administração Penitenciária), o que já reduziu o número de potenciais votantes para 20 mil. Destes, apenas cerca de 4.000 optaram por votar.

Nesta quinta-feira (20), o TRE realizou uma reunião com os diretores de 32 unidades prisionais onde haverá votação para apresentar a logística que será aplicada no o dia da votação, em outubro.

Voluntários

Principal responsável pela convocação de voluntários para trabalhar dentro das prisões nas eleições, a OAB-SP (Seccional São Paulo da Ordem dos Advogados do Brasil) estima em 1.200 o número de pessoas que se dispuseram a atuar como mesários no Estado.

De acordo com Marcelo Sampaio Soares, conselheiro da OAB-SP e presidente da comissão que acompanha a implantação das seções eleitorais nas prisões paulistas, nem todos devem trabalhar nas eleições, já que serão convocados apenas aqueles que moram nas regiões onde haverá votação em unidades prisionais.

Como nas outras eleições, todos os mesários vão passar por um treinamento, com base em uma cartilha distribuída pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral) aos Tribunais Regionais. Já estes ''mesários especiais'' deverão passar por uma capacitação ''diferenciada'', segundo Juan Ocanto, da Assessoria de Planejamento Estratégico e Eleições do TRE.

- Certamente eles passarão por um treinamento diferenciado, quando serão informados sobre os detalhes do andamento da votação em cada unidade.

Entretanto, explica o assessor, a capacitação dos mesários será de responsabilidade dos cartórios eleitorais de cada região, sendo que o ''cursinho'' deve variar de acordo com as particularidades de cada prisão.  O treinamento dos mesários deve ocorrer na segunda quinzena de agosto, e costuma durar, em média, cerca de duas horas.

Por Marina Novaes

veja também