MENU

'Vou até o fim nem que tenha de pagar o preço da expulsão', diz Mabel

'Vou até o fim nem que tenha de pagar o preço da expulsão', diz Mabel

Atualizado: Terça-feira, 1 Fevereiro de 2011 as 10:38

O deputado Sandro Mabel (PR-GO) afirmou nesta segunda-feira (31) que não está preocupado com a possibilidade de o partido pedir sua expulsão, caso não desista de disputar a presidência da Câmara com o petista Marco Maia (PT-RS).

Mabel conversou com os jornalistas no gabinete da liderança do PR na Câmara, pouco depois de o presidente nacional da sigla, Alfredo Nascimento, anunciar o apoio o partido a Maia. "Disse ao partido que vou disputar as eleições. Prefiro morrer de pé do que voltar para casa que nem covarde. Vou lutar. O outro candidato vai ter que se mexer. Nós não temos preocupação com essa história de expulsão. Vou até o fim nem que tenha de pagar o preço da expulsão", afirmou Mabel.

Mais cedo, o presidente do PR afirmou que o deputado goiano não era mais bem-visto na sigla: "É um membro do PR que se insurgiu contra o partido. Ele não é mais bem-visto no partido", disse. "A situação criou desconforto para todos."

O presidente do PR afirmou que a única possibilidade de o processo não ser aberto é Mabel desistir da candidatura, o que pode ocorrer até as 17h desta terça (1º), quando termina o prazo para os deputados requisitarem registro de candidatura. "Ele tem algumas horas. Tomara que tenha juízo", afirmou Nascimento.

Mabel rebateu Nascimento criticando a "falta de democracia" existente no partido e na própria Câmara: "Essa falta de democracia, eu lamento. Você vê uma imposição sobre a Câmara."

O deputado goiano tem até 17h para oficializar sua candidatura junto à Secretaria-Geral da Mesa da Câmara. Depois de protocolar o pedido, ele estará oficialmente desrespeitando a posição oficial do PR de apoiar a candidatura de Maia, o que levará a cúpula do partido a abrir processo de expulsão.

Por: Robson Bonin

veja também