MENU

Wilson Martins diz que desafio é tornar o Piauí menos desigual

Wilson Martins diz que desafio é tornar o Piauí menos desigual

Atualizado: Segunda-feira, 1 Novembro de 2010 as 8:36

Depois da disputa acirrada no Piauí, o governador reeleito Wilson Martins (PSB) disse que espera contar com o apoio da oposição, agregando boas propostas ao seu governo. "Acabou o palanque eleitoral. Vou buscar o apoio de todos, inclusive da oposição, para desenvolver o Piauí e torná-lo independente", afirmou.

O governador, que venceu o ex-prefeito de Teresina Sílvio Mendes (PSDB) por 58,93% a 41,07%, ressaltou o desafio de tornar o estado menos desigual, desenvolvendo suas potencialidades. "Os índices [do Piauí] são perversos, tanto sociais quanto econômicos", lamentou. O estado tem a pior taxa de analfabetismo funcional (37,5% da população) e o terceiro pior Produto Interno Bruto (PIB) per capita do país, superando apenas Alagoas e o Maranhão.  

"Vamos redobrar os projetos de planejamento, para que o cidadão possa se orgulhar de ser piauiense. Para manter o estado em desenvolvimento, vamos investir em estradas, aeroportos, linhas de transmissão de energia. Quero fazer tudo que é necessário para atrair investimentos", disse o governador. Entre os maiores potenciais do estado estão a agricultura, o turismo e a mineração.

Wilson Martins foi eleito vice-governador do Piauí em 2006 e assumiu a gestão do estado neste ano quando o então governador, Wellington Dias (PT), renunciou para concorrer ao Senado. Antes, ele  foi deputado estadual por três mandatos (1994, 1998 e 2002), pelo PSDB, após ser presidente da Fundação Municipal de Saúde de Teresina entre 1993 e 1994. No primeiro mandato de Dias, Martins foi nomeado secretário de Desenvolvimento Rural.

Até amanhã (2), o governador deve descansar e encontrar familiares e amigos no município de Santa Cruz do Piauí, onde nasceu. Na quarta-feira, ele embarca para Brasília, onde vai se reunir com o ministro das Relações Institucionais, Alexandre Padilha. Para acelerar o desenvolvimento do estado, Martins disse que manterá relação próxima com a presidente eleita Dilma Rousseff.

Por: Danilo Macedo

veja também