Acusados de causar pânico com o Twitter podem enfrentar prisão

Acusados de causar pânico com o Twitter podem enfrentar prisão

Fonte: Atualizado: sábado, 31 de maio de 2014 09:28

Página inicial do Twitter (Foto: Divulgação)

  Um homem e uma mulher de Veracruz, no México, podem enfrentar até 30 anos de prisão sob acusação de ter causado pânico com a ajuda do Twitter, segundo o "Guardian". O jornal afirma que os dois teriam usado o microblog para espalhar rumores de que um homem armado estava atacando escolas da cidade.

O pânico causado pelos boatos teria causado vários acidentes de carro --já que os pais correram em direção às escolas-- e sobrecarregado as linhas dos telefones de emergência.

"Foram 26 acidentes de carro e as pessoas também deixavam seus veículos no meio das ruas e corriam para buscar seus filhos, porque eles pensaram que suas crianças estavam em risco", disse Gerardo Buganza, secretário de Estado de Veracruz, ao "Guardian".

Os dois acusados são o professor Gilberto Martinez Vera e a apresentadora de rádio Maria de Jesus Bravo Pagola, segundo o jornal. A promotoria alega que Vera postou vários tuítes dizendo que um homem armado estava sequestrando crianças em escolas da região de Veracruz.

Os advogados dos dois afirmam que eles estavam apenas reproduzindo rumores que haviam visto na internet.              

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições