MENU

Adolescentes viciados em internet têm tendência ao autoflagelo

Adolescentes viciados em internet têm tendência ao autoflagelo

Atualizado: Segunda-feira, 7 Dezembro de 2009 as 12

Jovens que passam muito tempo conectados à internet podem se autoflagelar (se beliscar, queimar ou bater) com mais frequência, segundo uma pesquisa realizada pela Universidade Sun Yat-Sen, na China, com 1.618 adolescentes, entre 13 e 18 anos.

O estudo, uma resposta a um artigo publicado no American Journal of Psychiatry que descreveu o vício em internet como um distúrbio mental, indicou que 10% dos voluntários chineses sofrem de vício moderado, enquanto 1% dos entrevistados é considerado dependente da web.

A Universidade de Notre Dame, na Austrália, contribuiu com as pesquisas e ajudou a definir as conclusões.

Ainda de acordo com o levantamento, os integrantes do grupo de jovens moderadamente viciados têm 2,4 vezes mais chances de se machucar do que estudantes que não apresentam indícios de vício em ambientes virtuais. A probabilidade dobra quando o comportamento dos dependentes de internet é analisado.

Clínicas de reabilitação chinesas especializadas no tratamento de ''vícios digitais'' (internet, games) foram proibidas de usar eletrochoque ou outros castigos físicos na terapia de dependentes desde julho. A decisão partiu do Ministério da Saúde do país, que comparou essas instituições a acampamentos militares.

veja também