MENU

Apesar do potencial, pagamento por celular é pouco usado no Brasil

Apesar do potencial, pagamento por celular é pouco usado no Brasil

Atualizado: Segunda-feira, 28 Fevereiro de 2011 as 12:54

O Brasil possui 105 celulares para cada grupo de 100 habitantes, segundo dados atualizados da Anatel. Apesar do enorme potencial do mercado, os serviços para pagamento móvel ainda são pouco explorados no país. Segundo a Frost & Sullivan, em pesquisa divulgada recentemente, o número de transações por celular foi de 3,9 milhões em 2010, mínimas se comparadas às movimentações com cartão de crédito e débito (5,8 bilhões).

“Podemos dizer que o Brasil está muito atrasado com relação a muitos países da Europa e Ásia, principalmente”, diz Marcelo Kawanami, gerente de mercado da Frost & Sullivan. Enquanto estes países investem em novas tecnologias para pagamento, como a NFC, por exemplo, no Brasil quase todas as transações são feitas por SMS. “São realizadas por SMS 95% das transações, enquanto apenas 5% utilizam outros meios, incluindo aquelas completadas por voz.”

No entanto, o potencial do mercado brasileiro está atraindo a indústria, no momento focada em desenvolver novas plataformas e produtos. Segundo o relatório da Frost & Sullivan, o número de transações deve crescer para 5,1 milhões até o fim de 2011.

“Há fatores com grande impacto no curto e médio prazos que podem alavancar o uso deste modelo de pagamento no país”, diz explica Marcelo Kawanami, Gerente de Mercado da Frost & Sullivan. “O número significante de pessoas sem acesso a bancos no Brasil é um deles, assim como o aumento em soluções de pagamento móvel e as vantagens de agregar esse a outros serviços”.

Segundo Kawanami, a principal estratégia das operadoras nacionais para ampliar o mercado é fechar parcerias com instituições financeiras, como bancos e operadoras de cartões de crédito. “Assim elas poderão ter uma oferta integral de mobile payment”, diz.    

veja também