MENU

Apple chegará primeiro que Google à música em nuvem, dizem fontes

Apple chegará primeiro que Google à música em nuvem, dizem fontes

Atualizado: Segunda-feira, 25 Abril de 2011 as 2:08

O serviço 'Cloud Player', da Amazon, leva músicas da 'nuvem' para o PC ou celular (Foto: Divulgação)

  A Apple completou o desenvolvimento de um serviço on-line de armazenagem de música e deve lançá-lo antes do Google, confirmaram fontes próximas ao assunto. Os planos da Apple permitirão que os clientes do iTunes armazenem suas músicas em um servidor remoto e as acessem por conexão via internet, disseram as fontes.

A Apple ainda não assinou licenças para o novo serviço e as grandes gravadoras esperam obter acordos antes que o serviço seja lançado, de acordo com três das fontes. A Apple não informou aos parceiros musicais quando pretende lançar o serviço de armazenagem musical.

A Amazon lançou um serviço on-line de armazenagem de música em abril , sem acordos de licenciamento com as gravadoras, o que gerou ameaças de processos judiciais de parte de algumas delas. A Amazon alegou que o serviço "Cloud Drive" não precisa de licenças e que os arquivos transmitidos pelos usuários para a nuvem pertencem a eles. Porém, na semana passada, a companhia negociou com algumas gravadoras em busca de acordo para um serviço de armazenagem novo e mais sofisticado.

Serviço do Google

A Amazon lidera o mercado de aparelhos de leitura digital e Apple e Google concorrem em plataformas móveis, como smartphones e tablets. O Google deveria ter lançado um serviço de música como parte de seu sistema operacional Android para celulares já no Natal de 2010.

Duas das fontes disseram que o Google desejava originalmente lançar um serviço básico de armazenagem e uma loja parecida com o iTunes. Nas últimas semanas, a empresa começou a estudar opções de licenciamento para um serviço de música por assinatura.

Executivos da indústria fonográfica mencionam as mudanças no comando do Google como possível motivo para a incerteza da empresa quanto à estratégia musical. Em 1º de abril, o cofundador Larry Page se tornou presidente-executivo do Google, e Eric Schmidt se tornou presidente do conselho. Andy Rubin, o encarregado da divisão Android, comandou a maior parte das negociações iniciais com as gravadoras.        

veja também