MENU

Brasil "desbanca" EUA e lidera ranking de maiores propagadores de spam

Brasil "desbanca" EUA e lidera ranking de maiores propagadores de spam

Atualizado: Quarta-feira, 9 Dezembro de 2009 as 12

Em uma lista divulgada pela divisão de segurança da Cisco nesta semana, o Brasil desbancou os EUA e apareceu como líder entre os países propagadores de spam (mensagens indesejadas de e-mail). O país foi responsável pelo envio de 7,7 trilhões de spams no ano encerrado em novembro, contra 6,6 trilhões dos EUA (no ranking anterior, os Estados Unidos somavam 8,3 trilhões).

''A explosão do spam no Brasil não é um mistério. O país está sofrendo a mesma epidemia de lixo eletrônico já vivenciada por outras nações de crescimento rápido que se conectaram à internet'', divulgou a ''Forbes'', com base em declarações do pesquisador Patrick Peterson, da Cisco''.

O Brasil, no entanto, não é o único país que apresentou crescimento na quantidade de spams enviados. A Índia, que segundo a publicação produzia relativamente pouco spam em comparação ao tamanho de sua economia, foi responsável no ano concluído em novembro por 3,6 trilhões de mensagens. O número representa mais que o dobro do mesmo período do ano anterior, segundo a Cisco.

Redes zumbi

O levantamento diz ainda que nem o Brasil nem a Índia são diretamente responsáveis pelo envio dessas mensagens indesejadas.

Para enviar spam em grandes quantidades, criminosos da internet contam com as chamadas botnets - redes formadas por computadores infectados, os ''zumbis'', que obedecem aos comandos enviados remotamente pelo dono da rede ou responsável pela criação da praga digital instalada na máquina.

Por isso, os responsáveis pelo envio podem estar nos mais variados países e usar máquinas infectadas do Brasil. O problema no país, dessa forma, não é necessariamente a existência de spammers, mas sim a falta de cuidados de segurança por parte dos usuários de computador e de internet.

Em muitos casos, essas mensagens eletrônicas enviadas por spammers tentam convencer os internautas a baixarem arquivos ou a visitar sites que tentam instalar códigos maliciosos no computador, infectando o PC - o golpe é conhecido como phishing scam.

veja também