MENU

Brasil já responde por metade das vendas da Riverbed na AL

Brasil já responde por metade das vendas da Riverbed na AL

Atualizado: Quarta-feira, 23 Março de 2011 as 1:44

A Riverbed; companhia de desempenho da infraestrutura de TI para redes, aplicações e armazenamento; posiciona o País de maneira estratégica no balanço da companhia: “o Brasil representa 50% da receita latino-americana. Para outras corporações, o País responde por 35% a 40% do faturamento”, revela o vice-presidente de vendas para as Américas, Denis Murphy.

O Brasil já contabiliza mais de 100 clientes, entre nacionais e sucursais de multinacionais e a empresa conta com 70 parceiros de revenda. “Uma conquista significativa foi diminuir o tráfego de informações na Petrobras de 36 para quatro horas. Nossa solução foi adotada como padrão para envio de informações neste cliente. Eram oito máquinas e já aumentaram para 20”.

Outro caso de sucesso apontado por Andrés Hurtado, diretor da empresa para América Latina, foi com o Citigroup, em que o tráfego de informações ficou em média cinco vezes mais rápido: “foi um ganho de cerca de 80% no link”.

O gerente regional de vendas, Daniel Sant’Anna, explica que este incremento da velocidade se dá por que uma vez enviados os dados pela primeira vez, nas próximas o sistema reconhece o que não sofreu mudança e faz apenas “upgrades”, sem encaminhar informações já recebidas anteriormente.

Andrés conta ainda que numa estatal nacional o tráfego das informações era tão demorado que funcionários públicos “tomavam café durante o processo, mas após a implementação não dava mais tempo de fazer essa pausa”. Denis cita um caso de cliente da área de arquitetura com escritórios em vários países e envio de dados pesados que começaram a chegar em segundos e resultaram em economias significativas com viagens. “Outra companhia de engenharia reduziu o tempo de tráfego de informação estre os Estados Unidos e Israel de quatro dias para um e meio”.

Esta companhia tem clientes em todas as áreas, mas as predominantes são financeira, governamental e indústria. Em 2010 a ampliação da receita no Brasil foi por volta de 40%. Andrés revela que atendem companhias como Banco do Brasil, Caixa Econômica, Receita Federal, Tribunal Regional de Justiça, Embraer e Tribunal de Contas da União. O Gartner posicionou a corporação como líder em equipamentos de aceleração de aplicativos no mundo. O market share deles é de por volta de 42% e são 10 mil clientes globais. “Éramos em dois funcionários aqui e ampliamos para seis”, conta Andrés.

O VP vinha uma ver por ano, mas deve começar a voltar a cada seis meses. O retorno do investimento para o cliente pode acontecer de quatro a seis meses. A América Latina, que costuma representar 4% dos negócios mundiais das multinacionais, se comporta de maneira similar para a Riverbed.

Denis revela ainda um caso interessante nos Estados Unidos: “na empresa de TV EcoStar geramos uma economia de 20% no tempo de envio do tráfego, porém os ganhos foram de US$ 15 milhões em cinco anos”. Entre os planos para o Brasil estão manter os investimentos em equipamentos, treinamento para parceiros, testes dos produtos e estreitamento de relações com potenciais clientes.     Por Francine Machado

veja também