MENU

Câmara fecha o cerco contra games violentos

Câmara fecha o cerco contra games violentos

Atualizado: Segunda-feira, 18 Outubro de 2010 as 2:15

Parece que a Câmara Federal está de olho nos videogames. Tramita por lá um Projeto de Lei 7320/10, de autoria do deputado Alfredo Kaefer (PSDB-PR), que prevê a proibição em computadores de uso público, como em lan houses, jogos com cenas de nudez, sexo, pedofilia, violência ou apologia a crimes.

O projeto também proíbe a produção, importação, comercialização e locação desse tipo de jogo para uso não residencial. O autor argumenta que os videogames violentos podem estar formando uma geração de pessoas "insensíveis ao sofrimento". Caso a lei fosse descumprida, a proposta prevê detenção de seis meses a um ano, ou multa de 3 a 20 salários mínimos. Se reincidente, a multa seria cobrada em dobro.   Outra proposta (PL 7319/10), da deputada Sueli Vidigal (PDT-ES), quer proibir a locação e venda de jogos que contenham cenas de violência a menores de 18 anos. No projeto, quem descumprir a lei perderia o alvará de funcionamento.

A autora argumenta que, nos Estados Unidos, alguns estados já impõem restrições à venda de videogames que contenham cenas de violência. "Alguns desses jogos causam horror até em adultos. Eles banalizam a violência e mostram cenas  chocantes da forma mais explícita. Não levam em conta nenhum valor moral ou ético e podem produzir distúrbios psicológicos nos menores", disse a deputada.    

veja também