MENU

Capacete high-tech pode evitar que esportistas fiquem tetraplégicos

Capacete high-tech pode evitar que esportistas fiquem tetraplégicos

Atualizado: Quarta-feira, 23 Julho de 2008 as 12

A tecnologia já trouxe conforto para os capacetes dos ciclistas. Agora uma inovação traz também um ítem adicional de segurança, a exemplo do que aconteceu recentemente com os tradicionais capacetes de segurança.

Engenheiros da Universidade British Columbia, no Canadá, inventaram um novo capacete que evita que os praticantes de moutain biking, hóquei e vários outros esportes sofram lesões na coluna vertebral.

No caso de uma queda que leve a um impacto direto da cabeça contra o solo ou contra um obstáculo, o novo capacete reduz o impacto sobre o pescoço e a coluna em até 56 por cento, um ganho que pode representar a diferença entre o atleta levantar-se e sair andando ou ficar tetraplégico.

O ganho foi obtido construindo-se um capacete que possui um casco interno móvel que guia a cabeça levemente no caso de um impacto, tirando a tensão que seria dirigida inteiramente à coluna cervical. Há uma redução entre 27 e 56% na força e entre 19 e 72% no torque, dependendo do ângulo de impacto.

"Os capacetes atuais não foram projetados para proteger o pescoço e a região cervical da espinha, que são justamente as mais frágeis," diz o engenheiro Peter Cripton. Segundo dados do Dr. Cripton, 10% dos casos de danos à espinha dorsal acontecem quando as pessoas estão utilizando capacetes.

O mecanismo só é acionado quando o impacto se dá acima de uma certa velocidade e sob um determinado ângulo, evitando que quedas menores acionem o direcionador sem necessidade.

Batizado de Pro-Neck-Tor, o equipamento já foi patenteado e agora está em vias de negociações com a indústria para que chegue ao mercado.

veja também