MENU

China acusa Google de ser ferramenta política

China acusa Google de ser ferramenta política

Atualizado: Segunda-feira, 22 Março de 2010 as 12

O governo chinês fez duras acusações ao Google em editoriais da agência de notícias oficial Xinhua, publicados neste fim de semana.

Nos textos, a empresa é acusada de ser usada como ferramenta política dos Estados Unidos. Segundo o governo chinês, o Google mantém ligação com os serviços de inteligência americanos, fornecendo inclusive informações sobre no país.

Os editoriais acusam o Google de se infiltrar na cultura local para impor valores americanos, exportando "cultura, valores e ideias". Um dos textos diz ainda que o Google afirma injustamente que a China apoia os ataques de hackers à empresa. 

Em comentário assinado por três colunistas, a agência também tentou defender a censura à internet pelo governo chinês, que o Google mencionou como um dos motivos para que o maior serviço mundial de buscas possa deixar a China.

"É injusto que o Google tente impor seus valores e padrões à regulamentação da internet na China, que tem tradições, culturas e valores veneráveis," acrescentaram os jornalistas.

O impasse entre o governo chinês e a gigante das buscas se arrasta há meses. Em janeiro, o Google e outras empresas foram vítimas de ciberataques supostamente feitos por hackers chineses. A empresa anunciou que não aceitaria mais a censura imposta pelo governo para as buscas feitas no país e pode deixar o mercado chinês.

Segundo o jornal local "China Businnes News", a empresa deve anunciar nesta segunda-feira (22) sua saída da China, que ocorreria no dia 10 de abril. O Google não comentou a afirmação, publicada no jornal na semana passada.

O Google é o segundo maior site de buscas na China, atrás do local Baidu. Recentemente, a Microsoft anunciou que, caso o Google deixe o país, não seguirá o mesmo caminho.

veja também