MENU

China alerta que Google deve respeitar as leis chinesas mesmo saindo do país

China alerta que Google deve respeitar as leis chinesas mesmo saindo do país

Atualizado: Terça-feira, 16 Março de 2010 as 12

O Google deve obedecer as leis do governo chinês mesmo se decidir pela saída do país por conta das queixas de ataques cibernéticos e censura, afirmou um porta-voz do governo nesta terça-feira (16). 

saiba mais Google ainda conversa com China, mas sinais de saída crescem Google deve encerrar operações na China em breve, diz jornal 'Financial Times' China adverte Google sobre suspensão de censura no site de buscas Google mantém posição contra censura de site na China Microsoft ficará na China apesar de problemas do Google Os investidores venderam suas ações do Google após sinais de que a empresa pode fechar em breve seu site na China, o google.cn, dois meses depois de afirmar que não concorda com as leis de censura de Pequim e estar alarmado com ataques de hacker na China.

O Google não revelou nenhum plano, deixando usuários especulando sobre uma decisão unilateral da companhia de ignorar os filtros obrigatórios chineses que censuram o conteúdo do google.cn ou anunciar que retirarão o site do ar.

No que pareceu ser um lembrete de que a China não receberá bem nenhuma mudança brusca, uma porta-voz do Ministério do Comércio disse que o Google deve seguir as regrar mesmo caso decida não continuar no país.

"Ao entrar no mercado chinês em 2007, ele claramente aceitou respeitar as leis chinesas", disse o porta-voz, Yao Jian, a jornalistas em resposta à questão do Google.

O Google abriu seu portal chinês em 2006. "Esperamos que com a continuidade das operações na China ou fazendo outras escolhas, o Google continue respeitando das regulações chinesas", disse Yao.

"Mesmo caso ele saia, ele deve lidar com tudo de acordo com as leis e resolver suas pendências apropriadamente", explicou.

veja também