MENU

Como funciona uma conexão Wi-Fi

Como funciona uma conexão Wi-Fi

Atualizado: Sexta-feira, 8 Julho de 2011 as 3:22

Sabe aquelas ondas que se formam num lago quando você joga uma pedra? É exatamente dessa mesma forma que o sinal Wi-Fi do seu roteador se propaga pela sua casa, partindo da sua pequena antena e viajando em todas as direções em um raio de 360 graus.

As redes Wi-Fi utilizam ondas de rádio comuns para transmitir as informações da sua conexão de Internet, da mesma forma como acontece nos telefones celulares, televisões e no rádio, por exemplo. Aliás, a comunicação nesse tipo de rede se parece muito com as usadas nas transmissões de rádio: uma estação fica responsável por converter e transmitir o áudio (os dados) em sinal elétrico, e posteriormente uma estação receptora traduz essas informações. A única diferença é que, agora, ambos os equipamentos transmitem e recebem.     Propagação de sinal Wi-Fi lembra o efeito produzido

por uma pedra quando atirada em um lago (Foto:

Reprodução)     Como é feita a transmissão das informações?

Os roteadores são o principal elemento das redes Wi-Fi, uma vez que eles são os responsáveis pela conversão do sinal da sua Internet. Esta, por sua vez, pode chegar via cabo ou linha telefônica, ou em sinais de rádio (a famosa "internet 3G") que poderão ser captados pelos diversos dispositivos que suportam essa tecnologia.

A transmissão dessas informações pode acontecer em uma de duas frequências disponíveis pelos governos: a de 2.4 GHz ou a de 5GHz.

Essas faixas foram escolhidas por estarem bem acima daquelas utilizadas pelos telefones sem fio, rádios comunicadores e televisões, evitando qualquer tipo de interferência.

Quanto mais alta é a frequência, além disso, maior será a capacidade do sinal carregar uma grande quantidade de informações, um atributo muito importante para permitir a troca de arquivos entre os computadores que fazem parte da rede.

Mas como eles conseguem se comunicar entre si? Por que equipamentos com Bluetooth não 'conversam' no Wi-Fi?

A comunicação entre os diversos dispositivos conectados na sua rede Wi-Fi é feita através de um protocolo, ou seja, uma lingua, que permite a eles reconhecerem as informações uns dos outros (e eliminarem a de outros equipamentos). O padrão utilizado atualmente é o 802.11, que se apresenta em diferentes variações.     É o roteador que transforma o sinal de internet em sinal de rádio

 a ser captado por aparelhos em sua casa (Foto: Divulgação)

  O 802.11a transmite as informações na faixa de 5GHz, e é capaz de transmitir até 54 megabits de dados por segundo. Por esse motivo, ele é considerado mais eficiente que o 802.11b, que usa um sistema no qual o sinal de rádio é dividido em diferentes sinais menores para reduzir as chances de interferência.

O padrão 802.11b utiliza a frequência de 2.4 GHz, e foi por muito tempo foi o mais usado devido ao seu baixo custo, mas logo ele caiu em desuso por conta de sua baixa capacidade de transmissão, conseguindo enviar no máximo 11 megabits de dados por segundo (quase 5x menos que o 802.11a).

Já o padrão 802.11g consegue ser bem mais rápido, usando a mesma frequência de 2.4GHz. A diferença entre ele e o 802.11a é que ele usa a mesma técnica de divisão do sinal para evitar as interferências, podendo alcançar o mesmo limite teórico de 54 megabits por segundo do padrão 802.11a. Este é o mais comum de encontrarmos no mercado.

Mas padrão mais novo no mercado é o 802.11n. Ele foi criado - e já está em uso - com o objetivo de aumentar tanto o alcance do sinal como a velocidade de transmissão, que possui um limite teórico de 140 megabits por segundo.

Vantagens

As redes Wi-Fi possuem inúmeras vantagens, como por exemplo o fato de permitirem que diversos computadores e dispositivos móveis possam transmitir arquivos e informações entre si sem a necessidade de fios e cabos especiais. Isso, aliado ao fato de serem completamente invisíveis e confiáveis, tornam a ideia de ter uma rede sem fio em casa um item de primeira necessidade nos dias de hoje.          

veja também