MENU

Confira análise do Magick Trackpad da Apple

Confira análise do Magick Trackpad da Apple

Atualizado: Segunda-feira, 13 Setembro de 2010 as 9:32

Quem tem notebook já conhece bem como funciona um trackpad. Aquela área 'quadradinha' na qual, arrastando o dedo, é possível controlar o cursor do seu computador sem o auxílio de um mouse é consenso entre todos os fabricantes de computadores portáteis, apesar de contínuas reclamações dos usuários.

Certamente você já presenciou a cena de alguém tirando um notebook da mala e imediatamente conectando um minimouse USB. Seja por costume ou por dificuldade em ligar com o reduzido espaço do trackpad em um portátil, é fato que a maioria das pessoas não utiliza a área sensível para controlar o computador.

A principal estranheza do Magic Trackpad vem justamente daí. Enquanto no reino dos notebooks o acessório é praticamente ignorado, a Apple resolveu lançar uma versão desktop do periférico, e aparentemente obteve resultados expressivos de venda e de opinião. Será o "campo de distorção da realidade" de Jobs em ação novamente?

A prancha da Apple

A pequena prancha da Apple é, basicamente, uma mistura entre o trackpad dos MacBooks mais recentes com o belíssimo teclado Bluetooth de Cupertino. Aliás, o perfil do Magic Trackpad é exatamente igual ao do teclado, permitindo que ambos sejam colocados lado a lado e se pareçam com uma única peça.

Em termos de hardware, o único requisito para utilizar o Magic Trackpad é uma antena Bluetooth. Como esse dispositivo é padrão em todos os Macs, ninguém terá problemas em poder ou não utilizar o periférico no seu computador Apple.

Já em relação ao software, além de exigir o Mac OS X Snow Leopard (10.6.4 ou superior), é necessário também atualizar o driver Bluetooth e o painel de Preferências do sistema para que o computador reconheça o Magic Trackpad. O download pode ser feito via Atualização de Software ou pelo site da Apple.

APROVADO: o que chamou a nossa atenção

Conforto e ergonomia

A quantidade de usuários de computador que sofre de males relacionados ao teclado e ao mouse é enorme. Lesões por esforços repetitivos são comuns em digitadores e outros profissionais que passam a vida em frente a um PC.

O Magic Trackpad oferece ao usuário uma experiência completamente diferente de utilização e, ao menos pelo período de testes aqui no escritório do Baixaki, pareceu bem menos exigente em relação ao pulso do usuário do que um mouse comum.

Além disso, o tamanho do Magic Trackpad une facilidade de transporte com praticidade. Apesar de ser muito maior que seus parentes de notebooks, a área sensível do acessório não é tão grande a ponto de ser desconfortável.

O mesmo pode ser dito do "botão" do Magic Trackpad. Na verdade, o aparelho conta com dois botões minúsculos localizados nos "pés" do acessório, e ambos podem ser ativados com um único comando - padrão da Apple - ou com dois botões diferentes, como em mouses comuns. A opção de "tap" (pancadinha) também existe e garante que não seja necessário muito esforço para fazer o Magic Trackpad funcionar.

Multitoques

Se você já teve a oportunidade de utilizar um iPhone, iPad ou mesmo um MacBook mais recente, você sabe exatamente qual a sensação de utilizar a capacidade multitouch do Magic Trackpad.

A superfície ativa do periférico é de vidro e oferece uma sensação de solidez sem o atrito encontrado em tablets e mesas digitalizadoras comuns. A velocidade de resposta a qualquer comando é extremamente alta e o controle do sistema através de gestos é muito agradável.

Além da rolagem vertical e lateral disponível desde os primeiros MacBooks brancos (ainda na época da troca pelos chips Intel), o Magic Trackpad oferece possibilidades configuráveis para toques de até quatro dedos simultâneos.

Configuração

Depois de instalado o painel de preferências para trackpads e pareado o periférico, a primeira coisa a fazer é unir esses dois eventos à ação básica de quando se adquire um "brinquedinho" novo: definir como ele deverá funcionar.

As preferências do Magic Trackpad são simples e diretas, sendo compreendidas rapidamente graças às ilustrações em vídeo exibidas na janela. Ao selecionar uma ação, a simulação do funcionamento daquele gesto é exibida automaticamente, ensinando como proceder para cada finalidade desejada.

Design

Como era esperado de um produto com a marca da maçã, o visual do Magic Tackpad é elegante e estiloso. Feito com o mesmo alumínio utilizado no teclado sem fio para Macs, a prancha sensível de Steve Jobs completa o visual Apple de qualquer mesa de trabalho com simplicidade e eficácia.

REPROVADO: do que esperávamos mais

Instalação

Apesar de ser compreensível que novos Macs já venham com suporte para o Magic Trackpad instalado de fábrica, o lançamento do periférico não significou, naturalmente, que todos os computadores já vendidos pela empresa seriam incompatíveis com o equipamento.

Ainda assim, ao comprar um Magic Trackpad você será obrigado a baixar - do site da Apple - os drivers e atualizações necessárias para a instalação do acessório. Esses downloads são obrigatórios sim, já que na caixa do Magic Trackpad não existe disco de instalação.

Precisão

Mesmo que o Magic Trackpad seja muito parecido com uma mesa digitalizadora, utilizá-lo para tal é tarefa praticamente impossível. Por ser acionado com os dedos, e não através de uma stylus, a precisão obtida com o acessório não é suficiente para atividades normalmente realizadas com tablets. Tratamento de imagem, desenho e ilustração - por mais que possam ser feitos com o Magic Trackpad - não contam com a mesma facilidade que uma Wacom ou Genius, por exemplo, oferece.

Da mesma forma, se você trabalha com muitas janelas e precisa movimentar conteúdo entre elas com rapidez, será relativamente comum algo não acontecer como você espera.

CONCLUSÃO: vale a pena?

Vale principalmente para quem não gosta do mouse ou para aqueles usuários com uma predisposição maior a desenvolver lesões relacionadas aos movimentos limitados e repetitivos, comuns a esse tipo de equipamento. O Magic Trackpad garante a esse tipo de usuário uma experiência bem distinta durante a utilização normal do computador.

Porém, se ao comprar o Magic Trackpad o usuário acredita estar adquirindo uma tablet como as Wacom, o engano não poderia ser maior. Apesar de extremamente prática e - depois de um tempo para se acostumar com os diferentes métodos de ativação - ágil, o Magic Trackpad não é preciso, e trabalhos mais detalhados ainda são realizados de maneira mais eficaz e com maior qualidade usando um mouse.

veja também