MENU

Coréia do Norte começa a usar o Twitter

Coréia do Norte começa a usar o Twitter

Atualizado: Segunda-feira, 16 Agosto de 2010 as 11:54

Um dos países mais fechados do mundo e comandado por uma ditadura, a Coréia do Norte criou sua primeira conta oficial no Twitter, ainda que o conteúdo seja totalmente controlado pelo governo local.

No final da semana passada, uma conta batizada de “@uriminzok” foi criada pelo site Uriminzokkiri. A página, cujo nome significa “nossa nação” é a coisa mais próxima que os norte-coreanos têm de um site oficial, sendo que o mesmo agora conta com um link em seu canto superior direito, para o acesso ao microblog.

A primeira mensagem foi enviada para a conta do microblog no dia 12 de agosto e declarou (em coreano) : "Nossa nação está no Twitter ".  Ele foi seguido por três mensagens que apontam para importantes documentos: um ensaio de 1997 escrito pelo ditador Kim Jong Il sobre a reunificação entre as duas Coréias; uma declaração emitida também pelos dois países em 15 de junho de 2000, e um outro documento, escrito após uma reunião da cúpula norte-sul em 04 de outubro de 2007. Atualizações posteriores apontaram para artigos de notícias recentes.

A conta norte-coreana ganhou popularidade e já atraiu mais de mil seguidores em seus primeiros dias. No entanto, quase ninguém dentro da própria Coréia do Norte pode ler o que é publicado lá, já que a presença internet no país é escassa.  Acessos em universidades e bibliotecas também são limitados a um serviço de intranet, sendo que as poucas conexões que alcançam a fronteira com a China são fortemente monitoradas pelo governo.

Várias contas do Twitter que fazem referências à Coreia do Norte já foram criadas, incluindo uma – batizada de ”@ kimjongil” - que afirma ser o relato oficial do ditador Kim Jong Il. Porém, sua autenticidade é posta em questão, principalmente porque suas mensagens colocam o próprio Kim como um objeto de ridicularização. Outra conta foi lançada em nome da Agência de Notícias Central da Coreia, a agência de notícias oficial do país, mas acredita-se que ela era administrada por terceiros e foi suspensa. 

O Twitter não é a primeira incursão do Uriminzokkiri nas mídias sociais. Um canal do YouTube foi criado há um mês e já inclui 71 vídeos enviados pelo site. Eles são uma mistura de conteúdo original e cobertura da TV estatal norte-coreana.

Postado por: Thatiane de Souza

veja também