MENU

Dia das mães: 10 dicas para não cair em golpes virtuais nas compras online

Dia das mães: 10 dicas para não cair em golpes virtuais nas compras online

Atualizado: Quarta-feira, 29 Abril de 2009 as 12

Considerada a segunda data mais lucrativa do ano para os lojistas, o Dia das Mães deve movimentar R$ 450 milhões para o comércio eletrônico no Brasil, de acordo com estimativa divulgada no dia 27 de abril pela consultoria e-bit. A previsão leva em conta o período de 25 de abril a 9 de maio e resultaria em um aumento de 20% se comparado ao ano passado, cujo faturamento foi de R$ 380 milhões.

Com uma expectativa tão positiva, as pessoas devem redobrar a atenção para não serem mais uma vítima dos golpes virtuais, que intensificam-se sensivelmente em datas atrativas para o comércio. Entre as ameaças, a que mais preocupa é o roubo de informações de cartão de crédito. Trata-se de um crime que, no Brasil, representa 32% das invasões na Internet praticadas por cybercriminosos, segundo o Relatório Symantec sobre Ameaças de Segurança na Internet, divulgado neste mês.

Mas como os golpes acontecem? Neste período, é muito comum o recebimento de inúmeros e-mails com promoções altamente atrativas. Porém, em muitos casos, o principal objetivo dessas falsas promoções é simplesmente atrair e ludibriar os internautas. Esses falsos e-mails são chamados de phishing scam.

Ao ser fisgado, o usuário poderá ter em seu computador programas capazes de roubar informações preciosas como a senha eletrônica durante uma compra online, por exemplo. E, mesmo com os softwares de proteção instalados na máquina, é preciso que eles sejam atualizados diariamente. Do contrário, a pessoa estará vulnerável aos ataques dos cybercriminosos.

O melhor mesmo é a prevenção. É preciso ter em mente que a internet é a extensão do mundo real e que um clique indevido pode resultar em sérios problemas, como a exposição de informações pessoais na rede.

Dicas para não cair nos golpes

1.  Realize transações somente em sites de instituições que você considere confiáveis;

2.  Procure sempre digitar em seu browser o endereço desejado e não utilize links em páginas de terceiros ou recebidos por e-mail;

3.  Antes de realizar qualquer ação, certifique-se de que o endereço apresentado em seu browser corresponde ao site que você realmente quer acessar;

4.  Certifique-se que o site faz uso de conexão segura (observe se no canto superior direito da sua tela há o símbolo de cadeado e, no browser, assegure-se de que o endereço apresenta HTTPS);

5.  Não acesse sites de comércio eletrônico ou Internet Banking através de computadores de terceiros ou em lan-houses e cyber cafés;

6.  Se você tem webcam, desligue-a ao acessar um site de comércio eletrônico ou Internet Banking;

7.  Mantenha seu antivírus sempre atualizado, procurando usar um produto adequado e conhecido no mercado;

8.  Configure seu browser para bloquear janelas pop-up e permiti-las  apenas para sites conhecidos  e confiáveis, onde forem realmente necessárias;

9.  Configure seu programa leitor de e-mails para não abrir arquivos ou executar programas automaticamente;

10. Nunca execute programas obtidos pela internet ou recebidos por e-mail.

Escrito por: Ricardo Giorgi - professor de graduação e pós-graduação na FIAP, tendo orientado diversos trabalhos nas áreas de Segurança da Informação e redes. Mestre em Engenharia da Computação pelo IPT - Instituto de Pesquisas Tecnológicas. Sua dissertação de mestrado ganhou o prêmio SecMaster 2004, na categoria de Melhor Trabalho Acadêmico de 2004. O professor Giorgi é detentor de alguns dos títulos mais expressivos da área de Segurança da Informação e redes, tais como: CISSP, CISM, GREM, GHTQ, IPA, SSCP, CEH, MCSO, Security+, CIW Security Analyst, RHCE, LPI, CCNA, CCAI, MCNE, MCNI e Network+.

Postado por: Adriana Amorim

veja também