MENU

Disputas judiciais envolvendo a Samsung ameaçam tablets e chips

Disputas judiciais envolvendo a Samsung ameaçam tablets e chips

Atualizado: Segunda-feira, 26 Setembro de 2011 as 3:14

Tablet da Samsung Galaxy Tab 10.1 teve venda

proibida pela Justiça em diversos territórios

(Foto: Divulgação)

  Uma batalha judicial cada vez mais intensa entre a Samsung e a Apple deve restringir o crescimento de um dos segmentos mais movimentados da companhia sul-coreana, e ameaça prejudicar o relacionamento com seu maior comprador de componentes.

As duas companhias estão envolvidas em uma acirrada batalha mundial envolvendo patentes de smartphones e tablets, desde abril , sendo que a Apple obteve liminares que bloqueiam a venda dos mais recentes tablets da Samsung na Alemanha e de alguns modelos de celulares inteligentes na Holanda.

A fabricante do iPhone e do iPad também forçou sua rival a retardar por prazo indefinido o lançamento dos novos tablets Galaxy na Austrália, onde um tribunal deve decidir sobre a questão esta semana.   Advogados da Apple e da Samsung apresentaram seus argumentos a um tribunal australiano na segunda-feira. A Apple solicitou uma liminar na Austrália para proibir a venda do Samsung Galaxy 10.1, alegando que o aparelho viola três de suas patentes. Uma nova audiência sobre o caso deve acontecer na quinta-feira (29).

Caso a Samsung volte a ser derrotada, suas ambiciosas tentativas de recuperar o atraso com relação à Apple no mercado mundial de tablets podem ser frustradas. Os tablets Galaxy, acionados pelo sistema operacional Android, do Google, são vistos como o maior desafio à Apple no mercado de aparelhos móveis.

"Os negócios de tablets da Samsung serão prejudicados, e suas vendas de chips também devem ser atingidas porque a Apple agirá para diversificar seus fornecedores, trocando a Samsung por rivais como a Toshiba", disse Nho Geun-chang, analista da HMC Investment Securities.

"Mas manter a passividade por medo de perder seu maior cliente retardaria o forte ímpeto de crescimento da divisão de telecomunicações, e a Samsung não pretende permitir que isso aconteça, porque encara esse setor como sua maior fonte de lucros, este ano, compensando a queda no lucro da divisão de chips. A batalha será dispendiosa para a Samsung", acrescentou.          

veja também