MENU

Dynacom HD 7000 tem vários recursos, mas peca na qualidade

Dynacom HD 7000 tem vários recursos, mas peca na qualidade

Atualizado: Sexta-feira, 12 Novembro de 2010 as 2:11

Em meio a   filmadoras de bolso   e   smartphones   que gravam vídeos em alta definição, a Dynacom lançou recentemente a HD 7000, uma filmadora digital que grava vídeos em alta definição e tira fotos de 16 megapixels. Quando vimos a enorme caixa, pensamos que ela fosse uma filmadora digital de última geração.

Mas depois de tirar uma caixa de dentro da outra e finalmente desembalar o produto, vimos que a coisa não é bem assim. Apesar de possuir as características técnicas de uma filmadora digital de bolso (como a   Sony Bloggie ), a HD 7000 parece uma câmera profissional miniaturizada, com direito a um encaixe para "lentes intercambiáveis" e um amplo conjunto de acessórios. Mas será só aparência?   Especificações técnicas A HD 7000 grava vídeos em HD (1280x720) a 29 quadros por segundo. Apesar do tamanho do corpo, a lente é pequena, similar à de um smartphone, e só possui zoom digital de 4X. Já para fotos, a resolução é de 16 megapixels, mas é melhor não se empolgar muito com o número. Ela também possui um flash xênon acoplado.

Os arquivos de mídia são gravados em cartões SD. A HD 7000 vem acompanhada por um cartão de 4GB, mas suporta cartões de até 32GB. Em termos de conectividade, há uma porta micro USB, saídas VGA e HDMI para ligar a uma TV e o mais estranho, porém possivelmente útil: uma entrada VGA, para utilizar o visor LCD de 2,5 polegadas como monitor e gravar imagens transmitidas para ele.

Design e acessórios Com uma estrutura de plástico que não parece muito resistente, a HD 7000 tem um visor móvel: ele abre para cima e pode ser girado em um ângulo de 270º.  Ao lado ficam os botões de menu, navegação, zoom e gravação. Em frente ao LCD temos o “canhão” com a pequena lente, que pode ser deslocado para cima ou para baixo, ajustando o ângulo.   A opção para lentes intercambiáveis é interessante, mas somente se existir alguma extra para o equipamento, já que a que acompanha o produto é feita de plástico e não altera a qualidade da imagem. É um acessório puramente cosmético.   Em seu cinto de utilidades há também um pequeno tripé para mesa sem ajuste de altura e um iluminador com 22 leds brancos alimentados por duas pilhas pequenas (AA). A iluminação, apesar de deixar os cenários ou rostos pálidos, é portátil e eficiente para distâncias de até dois metros. O produto também acompanha uma pequena bolsa para carregar toda essa parafernalha.

O único problema é que não há um encaixe para a iluminação na câmera. A solução da Dynacom é uma gambiarra: uma base que acompanha o produto permite acoplar a filmadora e a iluminação em um único objeto pouco prático.   Qualidade de vídeo e foto Já citamos que a lente é pequena, do tamanho da usada em um smartphone ou câmera Flip, mas a qualidade da imagem é um pouco inferior, com um nível de detalhes mais baixo. 

A qualidade é aceitável para uma filmadora portátil de baixo custo com vários recursos, mas, se compararmos com a Bloggie, da Sony, vemos que ela deixa a desejar.   As fotos são feitas com resolução de 4608x3456, mas a qualidade não escala com o tamanho. A qualidade é baixa se comparada a câmeras digitais populares de 7 megapixels que estão espalhadas no mercado.

O flash, que aparenta ser potente, na verdade é um pouco fraco. Só há uma opção de luz e ela é um pouco estranha: o flash não pisca uma vez, mas sim várias, similar a um efeito de redução de olho vermelho.

Ainda assim é possível para boas fotos com ela, mas tudo depende da habilidade de quem for tirar a foto. Há uma série de opções no menu pouco intuitivo, incluindo modo macro, mas a distância focal não é lá essas coisas.   Bateria A pequena bateria de 900mAh aguentou pouco mais de uma hora de gravação em alta definição nos nossos testes, algo que já esperávamos. 

Para quem precisa de mais energia, a Dynacom oferece uma alternativa interessante: um case-bateria que pode ser preenchido por duas pilhas pequenas (AA) para alimentar a filmadora.

Pode parecer bobagem, mas é uma opção muito útil para quem precisa de uma força extra e não quer correr atrás de baterias auxiliares. Basta comprar um pacote com quatro pilhas recarregáveis (recomendamos modelos de 2300 ou 2600 mAh) e você terá duas “baterias extras”.

Mistérios e problemas A primeira coisa que estranhamos foi uma entrada com o nome “AV In”. Depois de testar, percebemos que pode ser útil para gravar vídeo diretamente de um DVD, por exemplo. Outro fato intrigante é que está estampada no compo do aparelho a marca MiniDV, típica de filmadoras que utilizam fitas para gravação.

Um problema que encontramos foi na hora de ajustar as configurações, como o flash da foto: depois de ativá-lo e tirar uma foto, a configuração era desfeita e o flash desativava.

Uma falha mais grave que ocorreu durante um dos testes: depois de desligar e tentar ligar a HD 7000 novamente, o sistema não iniciava e travava no início. Depois descobrimos que o cartão SD havia sido corrompido sem uma razão aparente e teve de ser formatado, o que resultou na perda de todos os arquivos.

Conclusão Particularmente, achei o brinquedo bem divertido com seu design entusiasmado e com o cinto de utilidades que acompanha o produto. Isso até ver o preço: aproximadamente 750 reais. Não há como recomendá-la. Uma filmadora portátil tradicional tem preço bem mais em conta e melhor qualidade de imagem.    

veja também