MENU

Empresa brasileira quer barrar a venda do iPad no país

Empresa brasileira quer barrar a venda do iPad no país

Atualizado: Segunda-feira, 6 Dezembro de 2010 as 11:10

Enquanto muitos comemoram a chegada do iPad ao Brasil após meses de espera, há quem não esteja nada feliz com isso. É o caso da empresa brasileira Transform, que moveu uma ação preparatória contra a loja Fast Shop na tentativa de impedir a venda do tablet por aqui. O motivo? A companhia detém o registro do nome “iPad” no país, por comercializar um desfibrilador com o mesmo nome.No dia do lançamento do gadget nas lojas brasileiras, na sexta-feira (03/11), seis unidades foram apreendidas como prova na loja Fast Shop do Shopping Iguatemi, em São Paulo. De acordo com o advogado da Transform, Newton Silveira, dentro de 30 dias a empresa entrará com uma ação principal solicitando que o estabelecimento não venda mais o produto, com pena de multa diária estabelecida pelo juiz.

A ação foi movida inicialmente contra a loja porque é uma das maiores no setor e, como é quem coloca o aparelho no mercado, também é responsabilizada por causar prejuízo à empresa que registrou a marca anteriormente. A Transform detém desde 2007 o registro do nome “iPad” no Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI), que pode precisar pagar uma indenização à companhia, dependendo da decisão da justiça.

Com sede em São Paulo, a Transform comercializa produtos na área da saúde, incluindo o desfibrilador IPAD. Por ser um produto tecnológico, o registro foi feito de forma a englobar também notebooks, computadores e softwares, portanto o nome não pode ser utilizado em nenhum desses produtos no país.

Tanto a Apple quanto a Fast Shop se recusaram a comentar o caso.  O iPad foi lançado no Brasil pouco menos de um ano após chegar às prateleiras americanas. Por aqui, os preços variam entre R$1649 e R$2599.    

veja também