MENU

Estudo nos EUA associa videogame a ganho de peso e depressão

Estudo nos EUA associa videogame a ganho de peso e depressão

Atualizado: Terça-feira, 18 Agosto de 2009 as 12

Os jogadores de videogames são mais velhos e menos saudáveis do que poderia se supor, segundo um estudo realizado nos Estados Unidos com 500 voluntários, entre 19 e 90 anos, do estado de Washington. A pesquisa, a ser publicada no ''American Journal of Preventive Medicine'', indica que a idade média dos gamers é de 35 anos e que eles enfrentam mais problemas com excesso de peso e depressão do que as pessoas que não jogam.

Do total de entrevistados, 45% eram adeptos aos games. ''As jogadoras apresentam mais sinais de depressão e menos saúde do que as mulheres que não jogam. Já os jogadores têm maior IMC [índice de massa corporal] e passam mais tempo na internet do que os não-gamers'', diz o estudo liderado pelo Centro de Controle e Prevenção de Doenças, uma agência ligada ao governo norte-americano.

''O único fator comum entre os jogadores do sexo feminino e masculino está no uso intenso da internet como uma ferramenta de apoio social'', continua a pesquisa, realizada em parceria com a Emory University e Andrews University.

Segundo o médico James B. Weaver III, líder do estudo, fatores de risco para a saúde diferenciam os adultos que jogam videogame daqueles que não jogam. ''Os adeptos desse hábito também reportaram mais introversão, algo consistente com as pesquisas que conectam o hábito dos games na adolescência com sedentarismo e ganho de peso'', afirmou.

Ainda de acordo com o especialista, o fato de os jogadores passarem mais tempo on-line indica que eles estão dispostos a sacrificar atividades da vida real para se dedicarem aos games. O médico afirma que os dados ilustram a necessidade de mais pesquisas entre adultos sobre como usar as oportunidades digitais para promover a saúde e prevenir doenças.

veja também