MENU

Estudo usa células-tronco em nova técnica para rejuvenescer

Estudo usa células-tronco em nova técnica para rejuvenescer

Atualizado: Quarta-feira, 15 Setembro de 2010 as 11:06

Vinte mulheres com idades entre 55 e 65 anos serão as primeiras pessoas a testarem, no Rio, uma nova técnica de preenchimento facial. Os enxertos que serão implantados nos rostos vão ser produzidos com células-tronco de gordura retirada das próprias pacientes em lipoaspirações. O estudo é desenvolvido pelo Instituto Ivo Pitanguy.

A técnica promete atenuar a perda de volume característica do processo de envelhecimento e até reparar problemas parecidos causados por doenças ou traumas. Segundo a pesquisadora-chefe do instituto, Natale Gontijo, o uso de células-tronco nos enxertos pode ser mais eficaz para os resultados de longo prazo. "A expectativa é que a célula-tronco se diferencie em mais tecido adiposo e em vasos sanguíneos que nutrirão a gordura", diz.

A técnica será testada em pacientes já selecionadas, da Santa Casa da Misericórdia, que serão divididas em dois grupos: um receberá enxerto de gordura comum e o outro, enxerto rico em células-tronco. Os dois grupos serão acompanhados para comparação. Tanto a gordura quanto as células-tronco virão das próprias pacientes, que serão submetidas a uma lipoaspiração na barriga.

O material para os enxertos são retirados da gordura lipoaspirada. Uma parte dessa gordura passa por um processo de lavagem, e a outra, por uma centrifugação.

"A lavagem separa a célula de gordura do sangue e de outros componentes, mas causa muita perda de célula-tronco.Já a centrifugação destrói muitas células de gordura, mas isola as células-tronco presentes no tecido adiposo. Em três minutos tenho as células-tronco à mão", ressalta Natale.

Para fazer os enxertos, a pesquisadora une as duas amostras e, com uma seringa, as implanta no rosto da paciente. Segundo ela, o resultado é permanente, natural e com risco mínimo de rejeição.

"Ao contrário das células-tronco embrionárias, as células-tronco adultas parecem não oferecer risco de formação de tumores", disse.

Outra vantagem apontada pelas pesquisadora é a rapidez do procedimento, que poderá ser feito em 30 minutos.

Postado por: Thatiane de Souza

veja também