MENU

'Gears of War 3' fecha trilogia com desafio maior nos combates

'Gears of War 3' fecha trilogia com desafio maior nos combates

Atualizado: Quinta-feira, 15 Setembro de 2011 as 11:32

A série "Gears of War", exclusiva do Xbox 360, da Microsoft, chega ao final no dia 20 de setembro, com o lançamento da última parte da trilogia. Criada em 2006 pelo designer Cliff Bleszinsky, da Epic Games, o game de ação conta uma história de sobrevivência da humanidade na luta contra seres chamados Locust, que emergiram do subsolo e atacaram as principais cidades do planeta Sera. Além dos Locust, descobre-se que outros seres ainda mais perigosos, os Lambent, também estão em guerra. Foram eles que forçaram os Locust a emergir na superfície, atacando a raça humana. Após destruir Jacinto, uma das últimas cidades sobreviventes, os humanos passam por um breve período de calma, até que a ameaça de extinção da espécie retorna.

"Gears of War 3", game testado pelo G1 , começa com o herói Marcus Fenix, soldado da Coalition of Ordered Governments (COG) navegando em um grande navio com sobreviventes dos últimos ataques seguindo para Vectes, ex-base militar e último reduto dos refugiados. Condenado por falhar em uma das missões no game anterior, ele está preso. A aventura começa quando esporos dos Lambent são encontrados no oceano, invadindo o barco e atacando os sobreviventes.

Cole Train (à dir.) é personagem jogável em 'Gears 3'  (Foto: Divulgaçâo)

  Desde o início, a experiência do game é totalmente visual. Os gráficos atualizados, bastante superiores quando comparados à versão anterior, aliados a efeitos de luz e câmera passam a sensação de se estar em um filme de ação, sempre com algo acontecendo. Além da tradicional câmera que segue o personagem em uma corrida, introduzida no primeiro "Gears"- e copiada em outros jogos - as explosões dos Lambent fazem a imagem sacudir, deixando o jogador desnorteado por um breve instante. Inimigos maiores que invadem o navio disparam raios de luz antes de explodir em um belo efeito.

O cuidado com o visual do game é visível desde a primeira cena, em que um breve tutorial ensina - ou lembra o jogador - dos principais comandos do jogo. No sonho de Fenix, o mundo se constrói e se desmancha em tempo real. Momentos depois, o navio onde o restante da humanidade se encontra, é destruído por um ser gigantesco em cenas com uma grande riqueza de detalhes. Enquanto o ataque acontece e a embarcação é destruída, o jogador deve eliminar os adversários enquanto auxilia a fuga de parte dos sobreviventes em helicópteros.

O sistema de jogo permanece o mesmo, com o jogador podendo utilizar diversos tipos de armamentos e sempre procurando um local para obter cobertura dos tiros adversários. A munição está mais escassa, exigindo que o jogador tenha mais habilidade ao mirar e atirar. Na falta dela, a serra elétrica do rifle lancer, marca registrada da franquia, é o único meio de enfrentar os adversários.

Com bom visual, game traz inimigos gigantescos que destróem o cenário ao redor (Foto: Divulgaçâo)

  A pouca munição - comparada com os títulos anteriores - além de aumentar o desafio, foi o meio encontrado para reduzir a repetitividade do jogo de ir até um certo ponto, se proteger atrás de uma barreira, matar todos os inimigos, respirar um pouco após a situação acalmar, avançar mais um pouco e repetir tudo novamente. Na parte inicial de "Gears 3" há poucos momentos em que há uma pausa na ação. Locais para obter cobertura do tiroteio também estão mais difíceis de serem encontrados, fruto da mudança de design das fases que agora apresentam áreas mais abertas e cenários ainda maiores.

As fases são ainda mais amplas depois que o jogador deixa o navio e a história mostra Cole Train (personagem controlável), na cidade de Hanover. Destruída após uma grande ofensiva Lambent, é possível entrar em depósitos, casas e um shopping para tentar se proteger. Esta tarefa se complica com inimigos mais inteligentes, que também procuram se proteger e, quando em minoria, correm para onde estão outros Lambent. Na prática, não adianta apenas ficar se protegendo atrás de uma parede. A mudança exige uma movimentação constante por parte do jogador.

Pensar em uma tática de ataque se tornou mais importante em "Gears of War 3". As raízes Lambent, chamadas de Lambent Stalks, que saem da terra, se não forem destruídos, colocam novos inimigos no cenário, acabando rapidamente com a munição. Ao ficar ferido, um companheiro pode ressuscitar o jogador, mas caso tome outro tiro enquanto se arrasta para um local seguro, é fim de jogo.

Cenários estão mais amplos, com menos espaços para se proteger dos tiros (Foto: Divulgaçâo)

  Embora não haja nenhuma diferença na jogabilidade entre Fenix, que durante o primeiro ato do game fica no navio, e Cole, que está em Hanover, o segundo traz um ar um pouco mais cômico ao game, quebrando toda a seriedade do herói principal. Em um determinado momento, o "Trem Cole", em português, utiliza suas habilidades de ex-jogador de futebol americano para armar uma bomba dentro de um estádio. Está claro que a Epic Games não quer que ele concorra com Fenix, mas ter outro personagem controlável traz um ar de novidade para a franquia.

"Gears of War 3" promete ser o maior jogo da série, trazendo mudanças tanto para agradar quem acompanha o game desde 2006 quanto os novatos. O jogo será lançado mundialmente no dia 20 de setembro e, no Brasil, ele terá legendas em português e custará R$ 130. O game ainda tem suporte para televisores 3D.

Os combates estão mais difíceis no novo game do Xbox 360. (Foto: Divulgaçâo)          

veja também