MENU

Google continua a negociar com a China

Google continua a negociar com a China

Atualizado: Segunda-feira, 15 Março de 2010 as 12

O Google afirmou nesta segunda-feira (15) que continuam as negociações na China sobre a censura aos seus serviços, mas as chances de deixar o país aumentaram.

O impasse já dura dois meses sobre as restrições impostas ao site pelo governo chinês, além de uma acusação de que a empresa de internet e outras foram atingidas por ataques de piratas virtuais da China.

Eric Schmidt, presidente-executivo do Google, disse na semana passada que espera em breve um desfecho sobre as buscas na web no país, que já chegou a 384 milhões de internautas.

Muitos especialistas, como Mark Natkin, diretor da empresa de consultoria em telecomunicações Marbridge, duvidam que o Partido Comunista vai se comprometer a recuar no que se refere a censura.

- Nossa previsão sempre permaneceu firme de que uma vez que o Google disse que não aceitaria a censura, então é quase impossível imaginar um cenário em que o Google vá recuar ou o governo chinês aceitar a posição da companhia.

As autoridades obrigam os serviços de internet a bloquearem palavras e imagens consideradas inaceitáveis pelo Partido Comunista. Sites internacionais bastante populares em outros países, como o Facebook, Twitter e YouTube também passam por bloqueio.

veja também