MENU

Google e Microsoft brigam devido a resultados 'roubados' no Bing

Google e Microsoft brigam devido a resultados 'roubados' no Bing

Atualizado: Sexta-feira, 4 Fevereiro de 2011 as 10:31

Quando engenheiros do Google estavam verificando a capacidade do buscador para corrigir automaticamente erros de digitação, eles encontraram uma palavra muito incomum: "tarsorrhaphy", que usuários digitavam errado como "torsorophy". O buscador conseguia corrigir o erro e fazer a pesquisa pelo termo certo. O Bing não – e os resultados eram ruins. Exceto pelo primeiro – que era exatamente idêntico ao do Google.

Para averiguar o caso, a empresa resolveu fazer um teste: pediu para seus engenheiros que instalassem a barra do Bing em seus navegadores. O Google criou resultados falsos para pesquisas aleatórias e igualmente falsas, e seus engenheiros digitavam essas pesquisas e clicavam no link do resultado – que nada tinha a ver com a pesquisa. Em algumas semanas, os resultados passaram a aparecer no Bing, fato que o Google entendeu ser um sinal de plágio dos seus resultados.     Para a Microsoft, o Bing não faz nada além do que o próprio Google também faz, coletando dados de cliques a partir das barras de ferramentas.

Desde então, as duas empresas têm trocado acusações publicamente. A Microsoft acusou o Google de querer “mudar de assunto” para que a imprensa comente as ações que o Google está respondendo por descuidos com a privacidade de seus usuários. Até o diretor de comunicação da Microsoft, Frank Shaw, participou da “briga” em posts no Twitter . O Google usou seu blog oficial para comentar o caso.

Shaw argumentou publicamente com Matt Cutts, engenheiro responsável por limpar as pesquisas do Google de spammers. Cutts afirma que a Microsoft está coletando muitos dados dos usuários no Internet Explorer, e Shaw contra-ataca afirmando que o Google também o faz no Android e no Chrome.

O Google espera que a Microsoft “pare” com a prática, mas as empresas parecem não ter chegado a nenhum consenso até o momento.    

veja também