MENU

Governo brasileiro já fala em baixar custo da banda larga para R$ 15

Governo brasileiro já fala em baixar custo da banda larga para R$ 15

Atualizado: Quinta-feira, 17 Dezembro de 2009 as 12

O ministro das Comunicações, Hélio Costa, disse nesta quarta-feira (16), durante audiência pública na Comissão de Ciência e Tecnologia, que o governo brasileiro ganhou no início desta semana uma disputa na Justiça para tomar posse de 16 pares de cabos de fibra óptica – a estrutura agora pertence à Eletrobrás, o que permitirá que o país negocie melhor com as companhias de telefonia para baratear o preço da assinatura de banda larga. A previsão do ministério divulgada no Plano Nacional de Banda Larga era oferecer assinaturas de R$ 30, mas o ministro já fala na possibilidade de a internet de alta velocidade custar R$ 15.

Costa também disse que o governo estuda formas de conceder incentivo fiscal para baratear o preço dos modens utilizados para o acesso de banda larga móvel.

''Os modens utilizados na banda larga no brasil estão na faixa dos U$$ 100 (R$ 170). Ter modem é fundamental, se não vai acontecer o que está acontecendo com a TV digital. Nossa preocupação com a banda larga no Brasil é fazer cair o preço do modem. Se não vai ser uma barreira. Você pode baixar o preço da banda larga para R$ 15, mas se o modem continuar U$ 100 não adianta''.

O ministro explicou que a parceria com as empresas de telefonia é primordial para que o país alcance a meta de 90 milhões de acessos à internet de banda larga até a Copa do Mundo de 2014. O governo, segundo o ministro, abriu mão de R$ 1,2 bilhão que as empresas de telefonia seriam obrigadas a investir na renovação de orelhões para que as firmas apliquem os recursos em banda larga. Segundo Costa, a meta do governo de ampliação de acessos só poderá ser concretizado se as empresas investirem R$ 15 bilhões nos próximos cinco anos.

''Não é intenção do governo oferecer banda larga de graça para todo mundo. A intenção é reduzir o preço e oferecer o serviço para todos os órgãos públicos''.

O ministro mostrou preocupação com a qualidade da internet brasileira. Para Costa, com a atual velocidade média de acesso oferecida aos clientes de internet, o país não teria condições de oferecer a estrutura necessária para abrigar uma Copa do Mundo de Futebol e Jogos Olímpicos. O objetivo do governo é aumentar em dez vezes a velocidade média de acesso até 2014.

Até a Copa, avalia o governo, todos os hospitais, delegacias e escolas terão acesso gratuito à banda larga e os assinantes pagarão um valor bem mais baixo pelo serviço.

O governo pretende oferecer R$ 17 bilhões em renúncia fiscal para ajudar a baratear o serviço. Ainda em 2010, afirmou o ministro, todas as cidades brasileiras deverão oferecer o modelo de conexão móvel 3G. O ministério pretende utilizar parceria com a Venezuela para reforçar rede de fibra óptica do Norte do país.

Por Josie Jeronimo

veja também