MENU

História da web é tema de um de seus criadores

História da web é tema de um de seus criadores

Atualizado: Quinta-feira, 20 Janeiro de 2011 as 4:38

Um dos cientistas envolvidos na criação dos protocolos da Arpanet, projeto de rede que deu origem à internet como a conhecemos hoje, o americano Steve Crocker esteve na Campus Party hoje para falar sobre sua experiência e sobre a evolução da web.

O pesquisador abriu sua fala comparando a Campus Party ao festival de Woodstock. "É uma enorme e muito excitante festa", disse ele, para em seguida exibir um vídeo do festival de música realizado em 1969.  

Crocker explicou que os primeiros experimentos para conectar computadores também iniciaram-se naquele ano. "Naquela época, os computadores eram grandes e caros. Somente as universidades e grandes empresas os possuíam", lembrou ele. Para o período, Crocker se definiu com um típico geek, imergido em matemática, códigos e programação.

De acordo com o cientista, era preciso criar uma rede para facilitar a troca de arquivos entre os centros de pesquisa. "Existia muito conhecimento sendo produzido sobre linguagens de programação, gráficos, arquitetura e inteligência artificial, que precisavam ser compartilhados", disse ele. Até então, a troca de dados dependia da transferência física de dispositivos.

A primeira conexão entre computadores em dezembro de 1969, em uma universidade da Califórnia, na costa Oeste dos Estados Unidos. Seis meses depois, os testes já conectavam computadores da Califórnia com terminais em Boston, no lado leste dos Estados Unidos.

De acordo com Crocker, a criação da Arpanet motivou a criação de diversas outras. Países como o Canadá, França e Inglaterra, além de órgãos como a NASA, começaram a desenvolver suas próprias redes.

"Não existia um plano formal sobre o que fazer com aquela rede. Sabíamos apenas que seria um processo orgânico, informal, de expansão. Do aspecto da engenharia, a arquitetura seria aberta", afirmou ele. "Queríamos encorajar outros engenheiros a desenvolver novos protocolos. Qualquer um podia colaborar na elaboração dos documentos", completou.

Logo, novas redes e protocolos surgiram, caso do FTP. Em seguida, vieram a WWW, as BBSs, a evolução dos DNS, até que a web tomou a forma que conhecemos hoje.

Crocker também relembrou o surgimento de órgãos reguladores e das associações, como o Icann, a W3C, a ISOC, as organizações locais responsáveis pelo registro dos domínios etc.

No final, Crocker destacou que o Brasil hoje é um dos países líderes no registro de domínios e listou alguns serviços que eles imaginaram que um dia seriam possíveis.

"No início da web, nós já fazíamos testes e imaginávamos serviços como o e-mail, as mensagens instantâneas, a troca de voz via IP. Nós só não pensamos que um dia poderia existir algo como o Google e o Facebook", finalizou ele.

Atualmente, Crocker é CEO da Shinkuro, uma empresa de pesquisa e desenvolvimento baseada nos Estados Unidos. Ele também foi gerente de programa na Agência de Projetos de Pesquisa Avançada (ARPA), outro órgão envolvido com o desenvolvimento da web.    

veja também