MENU

Intel anuncia novos processadores para mercado corporativo

Intel anuncia novos processadores para mercado corporativo

Atualizado: Quarta-feira, 20 Abril de 2011 as 2:03

A Intel lançou oficialmente no Brasil, nesta terça-feira (19), sua nova família de processadores voltados para o mercado corporativo. Composto pela segunda geração da tecnologia Core vPro, para workstations, e pelos novos processadores Xeon, para servidores, o lançamento promete melhorias de desempenho, segurança e gerenciamento.

Durante o anúncio, o presidente da Intel Brasil, Fernando Martins, disse que o maior desafio da empresa hoje é atender a demanda dos profissionais de TI por melhores preços. “Como trabalham com orçamento delimitado, precisamos dar aos departamentos de TI das empresas maneiras de aumentar o número de projetos executados”, disse.

Para Martins, o País está em um momento ideal para que as empresas repensem investimentos na área de TI. “O país apresenta perspectivas sólidas de crescimento para os próximos anos, e os negócios estão em pleno vapor”.

Maurício Ruiz, diretor do segmento corporativo da Intel Brasil, diz que outro grande objetivo da empresa é aumentar o número de servidores ativos em território nacional. “O País precisa aumentar o número de servidores”, diz. “Para cada cem desktops, há apenas um servidor. Esse número é muito pequeno”. Segundo o próprio diretor, nos EUA essa proporção é de um servidor para cada vinte computadores. “O ideal seria dobrar o número de servidores no País: de 130 mil para 260 mil”, defende Ruiz. Segundo a Intel, o Xeon é um passo para esse objetivo. A empresa calcula que um servidor equipado com a nova família de processadores pode substituir até 18 servidores montados sobre plataformas Xeon antigas. “A performance é 18 vezes maior, com 93% de redução anual no consumo de energia”, diz Ruiz.

Core vPro

Segundo Edison Rodrigues, diretor de tecnologia do segmento corporativo da Intel Brasil, os processadores Core i5 e i7 com a tecnologia vPro foram concebidos sobre três pilares: segurança, gerenciamento e otimização no consumo de energia. Através do recurso Host-Based Configuration, é possível automatizar a configuração das funções vPro em computadores novos. Segundo a empresa, milhares de computadores podem ser configurados simultaneamente em poucos minutos. Além disso, um técnico remoto pode visualizar a área de trabalho de um funcionário em alta resolução para suportar vídeo HD e diferentes configurações de tamanho de tela.

“A maior vantagem desse recurso é que ele está incorporado ao hardware, e o técnico remoto não depende dos sistemas operacionais”, diz Rodrigues. “As estações de trabalho podem até estar desligadas, mas é possível acessá-las remotamente para manutenção, instalação de patches ou mesmo fazer upgrade do sistema operacional.”

Outro recurso apresentado pela Intel é o Anti-Theft, projetado como uma defesa contra roubo de notebooks e perda de informação. A tecnologia permite que uma poison pill instalada diretamente no hardware seja ativada por um administrador autorizado assim que a máquina perdida for ligada, mediante comunicado por telefone do proprietário.

Em termos de consumo de energia, o vPro conta com um recurso de diminuição de consumo de energia quando o processador tem capacidade sobrando. “Quando consome menos energia, o computador é mais silencioso”, diz Rodrigues. “E no caso de workstations, em que vários clientes estão conectados a servidores, essa redução é sensível no consumo geral de energia”.

Xeon

Os processadores da família Intel Xeon, o E3 e o E7 (futuramente, também o E5) são voltados para ambientes intensos de tráfego de dados, como corporativos, de alta performance, cloud, small business, storage e mesmo workstations.

Baseado em 32 nanômetros, o E7 possui até 10 núcleos com desempenho 40% melhor que Xeon 7500 series. Mais de 35 sistemas baseados no Xeon E7 devem ser oferecidos por fabricantes de todo o mundo nos próximos dias. A nova família oferece 18 novos processadores para servidores com dois, quatro e oito soquetes e é expansível para servidores com 256 soquetes. Segundo a própria Intel, esses processadores melhoram em até 25% o ritmo e precisão de aplicativos em máquinas virtuais do que a geração anterior, além de melhor desempenho para a virtualização.

O Xeon E3, voltado para servidores do segmento de entrada, foi projetado para suprir demandas de pequenas empresas, que vão desde ferramentas de colaboração a aplicativos para storage. Segundo a Intel, o desempenho é 30% melhor que o da geração anterior.       Por Marcelo Vieira

veja também