MENU

Intel mostra o mundo da computação muito além do PC

Intel mostra o mundo da computação muito além do PC

Atualizado: Segunda-feira, 22 Novembro de 2010 as 11:31

Plataformas inteligentes capazes de tranferir em tempo real conteúdo entre vários dispositivos de acesso à internet são parte da visão da Intel para o futuro da computação pessoal. A empresa detalhou como enxerga o mundo cada vez mais conectado e muito além do PC, com tecnologias que geram novos equipamentos inteligentes e o acesso à internet ampliando funcionalidades em 'velhos conhecidos' como carros e TVs. É o mundo do "Compute Continuum" - ou Computação Continuada, em que o conteúdo digital vai passar de um equipamento a outro de um jeito simples, seguro e com qualidade.

"O usuário quer portabilidade e uma experiência ideal e consistente, quer seu conteúdo com o seu jeito onde ele estiver", explicou Reinaldo Affonso, diretor de desenvolvimento tecnológico da Intel na América Latina durante o Intel Editor's Day, realizado em Campos do Jordão neste fim de semana.

Como garantir essa "experiência ideal" para o usuário? Estudos da companhia apontam que, dentro de cinco anos, mais de 15 bilhões de aparelhos - notebooks, netbooks, desktops, smartphones, tablets e outros - usados cotidianamente vão gerar um tráfego de mais de 1 bilhão de gigabytes. Isso traz desafios a serem enfrentados desde já.

Para começar, a conectividade: é preciso melhorar a infraestrutura e garantir banda larga para todos. Além disso, os dispositivos de acesso, sejam quais forem, devem ser eficientes, seguros, com baixo consumo de energia e poder compartilhar conteúdo entre si de forma intuitiva. "Transparência é a palavra-chave", disse Affonso.

Embasando essa visão da computação continuada estão tecnologias nas quais a companhia investe. Uma delas é o processador Atom, "criado para inovação", e que já equipa um grande número de dispositivos conectados e outros eletrônicos que facilmente podem entrar para este grupo, além daqueles que não são normalmente associados ao PC, como quiosques de compra e equipamentos de sinalização. "O Atom pode estar em todos os equipamentos, chegando a todos os lugares", afirmou o executivo.

Outra aposta da Intel é o MeeGo, uma opção de sistema operacional aberto, para vários segmentos, inclusive veículos, com sua versão 1.1 já lançada. E como o sistema roda em múltiplos equipamentos, o usuário pode estar no computador, por exemplo, passar para o smartphone e continuar a usar suas aplicações favoritas, independentemente do fabricante. Essa interoperabilidade é fundamental.

O terceiro pilar é o que a companhia chama de "nuvem inteligente", que identifica o usuário e o tipo de equipamento que ele está usando para dar a resposta adequada. A nuvem inteligente 'sabe' que o usuário está num netbook ou num desktop, por exemplo, e entrega conteúdo em vídeo, mas se está num celular, apenas o som.

Os dados do usuário ficam em segurança na nuvem. E são acessados quando, onde e como ele quer, com plataformas inteligentes em todas as etapas do processo, tornando a vida digital mais simples, rápida e segura.

Smart TV

A TV do futuro também é inteligente, reunindo numa única tela programação e arquivos do usuário, já que se comunica com a internet e com outros computadores na casa, no que a Intel classifica como "uma nova experiência", mais do que um novo equipamento eletrônico.

Além dessa integração, Américo Tomé, diretor de marketing de produto para a América Latina, destacou a interatividade e a variedade de aplicações. Enquanto você vê um filme, poderá comentar sobre ele nas redes sociais; baixar ou acessar aplicativos, por exemplo. À programação normal da TV vai se somar o que há disponível gratuitamente na internet, e o resultado serão bilhões de horas de conteúdo que estarão à disposição do usuário.    

veja também