MENU

Internautas fazem campanha pelo fim do Internet Explorer 6

Internautas fazem campanha pelo fim do Internet Explorer 6

Atualizado: Segunda-feira, 10 Agosto de 2009 as 12

Se você está lendo este texto no navegador Internet Explorer 6, saiba que a internet está contra você. Web designers, programadores e especialistas em internet estão se reunindo em grupos de protesto pedindo o fim da versão 6.0 do navegador da Microsoft. O IE 6 foi lançado em 2001, e é considerado tecnicamente ultrapassado.

"Trabalhar com o IE 6 é uma das tarefas mais difíceis e frustrantes que um desenvolvedor web pode encontrar", diz o site "IE 6 no more". O grupo disponibiliza um código que sites podem copiar em suas páginas para aderir à campanha. Atualmente, mais de 70 "parceiros" já se alistaram na missão.

Quando um usuário de IE 6 visita um dos sites participantes, recebe uma mensagem de alerta e sugestões de navegadores mais atuais. "Você está utilizando um navegador desatualizado. Para uma melhor experiência, mude para um navegador mais atual", diz a mensagem.

Um dos sites que anunciaram fim do suporte ao IE6 é o YouTube, que também traz mensagens de alerta e sugere outros navegadores.

Em resposta ao site da CNN, a Microsoft diz que incentiva a migração dos usuários. "A Microsoft recomenda claramente que os consumidores façam a atualização para a versão mais recente de nosso navegador", disse a companhia, referindo-se ao Internet Explorer 8. "Segundo órgãos que monitoram tráfego na web, o IE 6 tem presença de 15% a 20% entre os usuários.

Campanha em andamento

Os protestos começaram há cerca de três meses, com o "Bring down IE 6". "O Internet Explorer é antiquado, não tem suporte aos padrões fundamentais da web e deve ser abandonado", diz o manifesto do site. O grupo responsável tem artigos sobre o assunto, oferece selos de campanha, atua no Twitter e deixa claro que não se trata de um manifesto contra a Microsoft.

"Não é um protesto anti-Microsoft, é uma ação para incentivar as pessoas a migrarem para navegadores modernos, como o IE 8, Firefox, Chrome, Safari e Opera", diz o texto.

No Twitter, usuários utilizam o serviço Twibbon para incluir um selo de protesto em seus avatares. O usuário cadastra sua conta no site e passa a fazer parte do abaixo-assinado virtual. Segundo o site, mais de 11 mil pessoas têm o selo "proibido usar Internet Explorer 6" no Twitter.

veja também