ITI e Banco do Brasil lançam cartão com certificação digital

ITI e Banco do Brasil lançam cartão com certificação digital

Fonte: Atualizado: sábado, 29 de março de 2014 03:31

O Instituto Nacional de Tecnologia da Informação (ITI) e o Banco do Brasil (BB) lançaram no dia 4 de outubro, durante o 6º Fórum de Certificação Digital, o primeiro cartão do país com funções de débito e crédito associadas à certificação digital. Os primeiros favorecidos com essa tecnologia são as empresas exportadoras e importadoras e o governo federal, habitual usuário da certificação digital. Mas a expectativa é a de ampliar este público.

"O BB é um canhão com a capacidade de popularizar essa tecnologia", disse o presidente do ITI, Renato Martini. Vinculado à Casa Civil, o ITI é o órgão do governo federal responsável por credenciar as autoridades certificadoras do país.

A nova tecnologia permitirá, segundo a  gerente-executiva de Gestão de Segurança do BB, Francimara Viotti, "que os usuários realizem aplicações juridicamente validadas de comércio eletrônico, assinaturas de contratos - como as de câmbio, que já são inclusive aceitas pelo Banco Central -  e demais operações bancárias". "Calculamos um melhora de 600%, em termos de eficiência e rapidez, no que se refere a custos de processos", explica Viotti. "Isso sem falar na questão ambiental, uma vez que os papéis são substituídos por documentos eletrônicos que sequer precisam ser guardados pelos clientes, pois estarão à disposição deles em nossos bancos de dados", completa.

Segundo Renato Martini, a tecnologia lançada pelas duas entidades ajudará as empresas a obterem maior controle dos negócios.  "A certificação digital é uma ferramenta ligada à desmaterialização, que tem potencial inclusive de reduzir o Custo Brasil, porque permite às empresas racionalizar procedimentos e baratear processos. A economia vai além do gasto com papel. Envolve também transporte, serviços de entrega, gasolina e tempo".

"Diversas prefeituras de São Paulo, de Santa Catarina e de Minas Gerais vêm  implementando a certificação digital para a realização de pregões eletrônicos, contando com a participação de micro e pequenas empresas igualmente identificadas e certificadas. Outro órgão que utiliza esse tipo de certificação é a  Receita Federal, por meio da Central Virtual de Atendimento ao Contribuinte", explica Martini.

"Já está regulamentado também o processo eletrônico do Judiciário que viabiliza o acesso às cortes pelo meio eletrônico, e isso simplificará e reduzirá os custo processuais", acrescentou. "A certificação digital confere segurança e validade jurídica a operações realizadas em ambientes virtuais como internet e outros meios digitais e eletrônicos. Assim, essas operações têm valor similar ao de uma assinatura de próprio punho em papel", resume o presidente da ITI.

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições