MENU

Jornais da Alemanha reagem contra censura de aplicativos da Apple

Jornais da Alemanha reagem contra censura de aplicativos da Apple

Atualizado: Quinta-feira, 25 Fevereiro de 2010 as 12

Jornais alemães reagiram nesta quarta-feira (24) contra as novas medidas da Apple em relação a conteúdos eróticos em aplicativos para iPhone e iPod Touch. Segundo uma associação que representa o setor, a ação da gigante norte-americana ameaça a liberdade de imprensa e um dos ícones locais: as fotos com mulheres em poses de "pin-ups" no tablóide Bild, o maior do país.

A Apple "reforçou as regras do jogo" sem acordo prévio em sua loja on-line App Store (que, em breve, deverá oferecer softwares também para o iPad). O tablóide exibe todos os dias uma mulher nua em sua capa, a "Bild Girl". No entanto, segundo a federação, poderá ser obrigado a censurar a versão virtual do periódico para o iPhone, que já foi baixado 100 mil vezes. 

Um aplicativo semelhante da revista Stern foi retirado do ar em janeiro porque apresentava fotografias "muito fortes", segundo um porta-voz da associação de editores VDZ.

"Consideramos que o comportamento da Apple é injusto, arbitrário, ruim para os negócios e perigoso para a liberdade de imprensa", acrescenta a associação. Os editores pedem à Apple que "responda às acusações e apresente suas regras de forma clara e transparente".

Nesta segunda-feira (22), a imprensa revelou que a fabricante de produtos de informática havia começado a suprimir cerca de 5 mil aplicativos, incluindo algumas de conteúdo erótico, da App Store - o que a Apple não desmentiu nem confirmou.

veja também