MENU

Jovens Brasileiros dizem pagar as próprias despesas com celular

Jovens Brasileiros dizem pagar as próprias despesas com celular

Atualizado: Terça-feira, 21 Dezembro de 2010 as 11:54

Pouco mais da metade dos jovens brasileiros (56%) com idade entre 15 e 19 anos dizem pagar suas próprias despesas com telefonia móvel. É o que indica a pesquisa “Mobile Youth Around the World” feita pelo instituto Nielsen com o objetivo de mapear os hábitos de telefonia móvel de jovens de vários países do mundo.

Segundo o estudo, conforme o público ultrapassa os 19 anos, há um aumento no número de jovens que passam a quitar suas próprias despesas relacionadas ao uso do celular. “Em média, conforme esses jovens chegam à idade adulta, há um aumento de 30% no pagamento de despesas de telefonia em pessoais com faixa etária entre 20 e 24 anos.”. Dos jovens brasileiros consultados, 82% que têm idade entre 20 e 24 anos alegaram que são responsáveis pelos seus gastos com celular.

Quanto ao tipo de pagamento, o jovem brasileiro predominantemente utiliza serviços pré-pagos. De acordo com o Nielsen, 90% das pessoas com idade de 15 a 24 anos são usuárias de serviços de recarga de telefonia. Mesmo com pessoas um pouco mais velhas – com idade acima de 25 anos e, supostamente, com maior poder aquisitivo – a porcentagem de usuários pré é alta: 87% alegaram ter esse tipo de plano.   Outro fator mensurado pela pesquisa é o uso de celulares com mais de um chip pelos jovens (15 a 24 anos). Entre os países consultados, o que apresentou maior porcentagem foi a Itália com 29%. Na sequência vem o Brasil com 22% e a Rússia com 21%. Os principais motivos para o uso desse tipo de recurso, apontou a pesquisa, são aproveitar as vantagens proporcionadas pelas operadoras ou, simplesmente, pela facilidade de ter diferentes números para diferentes tipos de pessoas.

“Celular multiuso”

Uma tendência observada no estudo é que poucos jovens utilizam os celulares apenas para falar. Em todos os países, com exceção da Índia, a taxa de pessoas que usa apenas para esse fim é menor que 15%. Em contrapartida, é crescente o “uso avançado de dados”. Só no Brasil, 40% dos jovens consultados alegaram utilizar serviços como email, aplicações de mensagem instantânea (como o Windows Live Messenger), jogos, internet móvel, download de telas de descanso ou ringtones.

A pesquisa foi feita no primeiro semestre de 2010 em dez países: Brasil, Rússia, Índia, China, Vietnã, Alemanha, Estados Unidos, Reino Unido, Espanha e Itália. Nos Brics (grupo de países compostos por Brasil, Rússia, Índia e China), a pesquisa não teve cobertura nacional. Apenas as principais cidades foram cobertas.    

veja também