MENU

Microsoft pode estar decretando a morte do Zune

Microsoft pode estar decretando a morte do Zune

Atualizado: Terça-feira, 15 Março de 2011 as 11:19

Mesmo com as boas críticas e o seu poder gráfico, o Zune nunca foi exatamente um sucesso com o público, além de jamais ter se aproximado da popularidade obtida pelos iPods da Apple. Agora, após cinco anos de vendas não tão animadoras, a Microsoft pode estar decretando a morte do player portátil de música e vídeo (PMP).     Segundo fontes do site da Bloomberg nesta segunda-feira (14), a Microsoft não deve mais apresentar novas versões do aparelho, passando a focar apenas no software do Zune , equipado em outras plataformas da empresa, como o XBox e smartphones equipados com o Windows Phone 7. A empresa ainda não confirmou a notícia, comentando apenas que, de fato, está dando atenção ao serviço.

Já em 2009, a empresa havia dividido o time responsável pelo desenvolvimento do Zune em dois: um grupo para hardware e outro para software; e isso foi um claro sinal de que as coisas não andavam bem para o PMP.

A Microsoft apresentou o Zune em 2006 como uma alternativa aos MP3 players da Apple. "Podemos derrotá-los, mas não vai ser fácil", disse Steve Ballmer, CEO da companhia, sobre a concorrente em uma entrevista em novembro daquele ano. Em 2010, no entanto, o iPod continuava responsável por 77% das unidades vendidas do mercado, enquanto o Zune sequer chegava entre os cinco primeiros, de acordo com números do NPD Group.

O último produto da linha de players de mídia da empresa foi o Zune HD , lançado em 2009 com especificações técnicas extremamente potente para a época, com processador Tegra, tela OLED sensível ao toque de 3,3 polegadas e saída HDMI para exibir vídeos em alta definição (720p). Mais tarde, a Microsoft chegou a incluir aplicativos de games semelhantes aos encontrados no iOS, mas utilizando o modelo de publicidade nos jogos - ao invés do pagamento por download.     Segundo a fonte da Bloomberg, os modelos atuais dos aparelhos continuarão sendo vendidos nas lojas – ao menos até ficarem ainda mais defasados em suas configurações.      

veja também