MENU

Nintendo não está interessada nos desenvolvedores de garagem

Nintendo não está interessada nos desenvolvedores de garagem

Atualizado: Terça-feira, 22 Março de 2011 as 1:46

Desde a Game Developers Conference 2011 , onde o Presidente da Nintendo , Satoru Iwata, abriu o show com um largo ataque ao modelo de jogos de empresas como a Apple , uma guerra fria se instaurou entre grandes e pequenos desenvolvedores. O Presidente da Nintendo of America , Reginald Fils-Aime, tentou clarificar um pouco as coisas, mas pode ter piorado ao traçar uma linha entre o que chamou de desenvolvedores independentes e “desenvolvedores de garagem”.   Mais conhecido como Reggie pelos fãs, o Presidente da Nintendo of America comentou: “Eu separaria o verdadeiro desenvolvedor independente vs o praticante de um hobby. Nós estamos absolutamente tentando alcançar o desenvolvedor independente. Onde nós traçamos a linha é que nós não estamos querendo fazer negócios com o desenvolvedor de garagem. Na nossa visão, esse não é um negócio que queremos seguir”.

“Olhe para indústria da música. Há certas pessoas muito talentosas que trabalham em outros empregos e tem uma paixão de estar na indústria da música. Eles trabalham nela. Há reality shows na TV que giram em torno desse conceito. Eu adoro quando encontramos um jogo que captura a imaginação daquela pessoa, assim como… um cantor se esforçando em uma fábrica”, disse ele.     Reginald Fils-Aime comentou também sobre o fato das pessoas acharem que o Presidente Satoru Iwata estaria declarando guerra diretamente contra a Apple , a qual vem sendo apontada como principal inimiga da Nintendo por analistas. Ele descartou que os comentários feitos teriam se dirigido para uma única empresa.

Continuou: “Quando falamos sobre o valor do software, pode ser uma ótima peça de conteúdo por $1 ou $50. O ponto é: ela mantém o seu valor através do tempo ou é um conteúdo tão descartável que o valor rapidamente vai para zero? Nós queremos que consumidores vejam o valor no software, qualquer que seja esse valor apropriado. E nós queremos ver esse valor mantido com o passar do tempo”.    

veja também