MENU

Novo Macbook Pro traz design sofisticado e chip de última geração

Novo Macbook Pro traz design sofisticado e chip de última geração

Atualizado: Terça-feira, 19 Abril de 2011 as 2:36

A Apple renovou recentemente sua linha de notebooks Macbook Pro. As maiores novidades são a inclusão dos chips de última geração Core Sandy Bridge, da Intel, e da porta Thunderbolt, um novo padrão para troca de dados.

O iG testou um notebook da nova linha Macbook Pro. Ele traz as qualidades já conhecidas da Apple, como o design de primeira e a interface intuitiva do Mac OS X. Mas também traz algumas características indesejadas, como o alto preço em relação a equipamentos com Windows e a ausência de um leitor de discos Blu-ray.

O iG testou o notebook com a seguinte configuração: tela de 13,3 polegadas, processador Corei 5 de 2,3 GHz, 4 GB de RAM, placa gráfica Intel HD Graphics 3000 de 384 MB, Mac OS 10.6.6, HD de 320 GB. O preço deste modelo é de R$ 3.599. O Macbook Pro também pode ser encontrado nos tamanhos de 15 e 17 polegadas, com outras opções de memória e processador. Confira a análise.

Configuração Todos os modelos da nova linha de Macbooks Pro vêm com a linha de processadores mais recente da Intel, a Core Sandy Bridge. É um avanço e tanto em relação aos modelos anteriores, que tinham processadores da linha Core Duo. A configuração testada é suficiente para executar com folga tarefas básicas, como navegação na web e edição de texto, e algumas tarefas mais pesadas, como edição de imagens grandes. Quem trabalha com vídeo ou outras aplicações muito pesadas deve considerar a compra de um modelo com chip Core i7, o mais poderoso entre os processadores Sandy Bridge.

Dois itens deixam a desejar na configuração do Macbook Pro. O primeiro deles é a falta de um leitor de discos Blu-ray, item presente em qualquer notebook de ponta. O segundo é a falta de uma saída HDMI, que permite enviar vídeo em alta resolução direto para uma TV. O Macbook Pro pode fazer isso por meio da porta Thunderbolt (mais sobre isso abaixo), mas é necessário comprar um adaptador, vendido separadamente.

São duas ausências significativas, principalmente levando em conta o preço do equipamento. Notebooks com sistema Windows e configuração equivalente ao Macbook Pro testado pelo iG podem ser encontrados por cerca de R$ 2.500, cerca de mil reais a menos do que o preço do equipamento da Apple.

Conexões Na área de conexões, uma novidade do Macbook Pro é a porta Thunderbolt. O notebook da Apple é o primeiro a ter essa conexão, que pode substituir o USB no futuro. 

      Criado pela Intel, o padrão Thunderbolt promete velocidades de transferência de até 10 Gbps, cerca de 20 vezes mais do que o USB 2.0 e duas vezes mais do que o USB 3.0. Além servir para troca de arquivos, a porta Thunderbolt envia áudio e vídeo para monitores e TV, funcionando de forma similar a uma porta HDMI.

No momento, entretanto, as vantagens do padrão Thunderbolt são limitadas. Há pouquíssimos periféricos compatíveis com esse formato e não se sabe ainda se ele se tornará popular.

Além disso, as vantagens do Thunderbolt são maiores para profissionais que trabalham com grande quantidade de dados, como produtores de vídeo. Para o usuário comum, que apenas transfere arquivos pequenos para pen drives, a maior velocidade do Thunderbolt não chega a ser um diferencial relevante. Além da porta Thunderbolt, o Macbook Pro traz uma porta Firewire e duas portas USB 2.0. Há ainda um leitor de cartões, compatível com os formatos mais populares do mercado.

Design Como é de hábito nos produtos da Apple, o Macbook Pro deixa a concorrência para trás no quesito design. Construído a partir de uma peça inteiriça de alumínio, o notebook é elegante e ao mesmo tempo sólido.

Pelo lado negativo, o corpo de alumínio faz com que o equipamento fique mais pesado do que modelos semelhantes. O modelo de 13 polegadas testado pelo iG pesa 2,5 quilos, enquanto alguns notebooks equivalentes pesam pouco menos de dois quilos.

O touchpad impressiona pelo tamanho e fornece amplo espaço para os dedos. Também merecem destaque o amplo espaço para apoiar os punhos e as teclas iluminadas. Elas garantem uma digitação fácil mesmo em locais com pouca luz.         Vale ressaltar, que, como de hábito em produtos Apple, o Macbook Pro não tem teclado no padrão brasileiro. Mas é possível usar normalmente acentos e cedilha configurando o teclado para o padrão Estados Unidos – Internacional. Um pequeno incômodo na área de design está nas portas USB. São apenas duas, e posicionadas uma ao lado da outra. Como as portas são muito próximas, pode ficar difícil encaixar um pen drive maior junto com um cabo USB, por exemplo.

Bateria A bateria é, sem dúvida, um dos pontos fortes do Macbook Pro. Nos testes do iG, o notebook aguentou cerca de sete horas exibindo um filme em DVD em tela cheia, com Wi-Fi em Bluetooth desligados. É uma excelente marca.

Ficha técnica Macbook Pro

Fabricante: Apple

Configuração (*): tela de 13,3 polegadas, chip Intel Core i5 2,3 Ghz, 4 GB de RAM, HD de 320 GB, 2 portas USB, 1 porta Thunderbolt, 1 porta de rede, 1 leitor de cartões, 1 porta Firewire

Preço (*):  R$ 3.599

A favor: design elegante, processador de última geração, teclado e touchpad muito confortáveis, bateria com fôlego de sobra

Contra: sem drive Blu-ray, apenas 2 portas USB, alto preço, placa gráfica apenas razoável, sem saída HDMI nativa (exige adaptador, comprado separadamente).        

veja também