MENU

'PES 2012' evolui pouco, mas mudanças devem agradar os fãs

'PES 2012' evolui pouco, mas mudanças devem agradar os fãs

Atualizado: Quarta-feira, 14 Setembro de 2011 as 9:52

Neymar é o astro da capa de 'PES 2012'

(Foto: Divulgação)

  Quando se trata de game de futebol no Brasil, os fãs do gênero são quase unânimes: a série "Pro Evolution Soccer" (PES) é a melhor, embora não tenha apresentado grande evolução ao longo dos últimos anos. O sucesso da série no país faz com que a produtora japonesa Konami, dona da franquia, aposte suas fichas no mercado nacional e da América Latina. Assim, "Pro Evolution Soccer 2012" é o único jogo a ter a licença da Copa Libertadores com direito a times brasileiros e traz o atacante do Santos Neymar, o craque do momento no país, na capa que será comercializada na região das Américas.

Sobre o atleta, Jay Boor, gerente da marca "PES" da Konami, disse ao G1 que está muito feliz em ter o craque na capa. "As negociações ocorreram muito bem. Ele [Neymar] quis estar na capa e ficamos muito contentes que tudo deu certo". Em vídeo durante o evento Konami Gamers Night, realizado na noite de terça-feira (13) em São Paulo, Neymar também se disse feliz em ser o astro da capa do game.

Elano, Neymar e Ganso, jogadores do Santos, em versão virtual no game

 'Pro Evolution Soccer 2012' (Foto: Divulgaçâo)

  E se fora dos gramados virtuais é bom ver a preocupação da Konami com o mercado brasileiro, com o game traduzido em português e trazendo a narração de Silvio Luiz e os comentários de Mauro Beting, na hora em que a bola começa a rolar, o título deve agradar mais aos fãs de longa data da franquia do que atrair novos jogadores, criando um nicho dos que preferem um futebol mais difícil e tático em "PES" dos que preferem um jogo mais realista, cadenciado e amigável como as últimas versões de "FIFA". Entre os times brasileiros estão os que participaram da edição 2011 da competição sul-americana: Grêmio, Internacional, Fluminense, Cruzeiro, Corinthians e Santos.     Nos testes que o G1 realizou com "Pro Evolution Soccer 2012" durante o evento da Konami, a versão ainda não era a que estará nas lojas do dia 27 de setembro, mas já trazia os elementos que a produtora destaca como uma Inteligência Artificial que trabalha o comportamento dos atletas que não são controlados pelo gamer, tornando o ataque e a defesa mais eficientes, e o controle de um segundo jogador, que não está com a bola, aumentando as possibilidades do ataque.

Internacional de Porto Alegre é um dos times

brasileiros em 'PES 2012' (Foto: Divulgação) Quando a bola começa a rolar, logo percebe-se que o game é focado para os fãs. A velocidade do jogo foi reduzida, com atletas levando um tempo precioso para conseguir dar uma arrancada ou, quando a bola muda inesperadamente de direção ou, em um bate-rebate, cai nos pés do adversário, para reagir e correr atrás dela. Um leve toque no botão de passe, o que poderia conduzir a bola para o adversário mais perto, acaba saindo um passe curto e fraco demais, dando oportunidade para o adversário realizar um contra-ataque. Em compensação, segurar um pouco mais de tempo o botão faz o jogador realizar um passe longo demais, para um colega que está muito longe. O mesmo acontece com os chutes ao gol, que ou para nas mão do goleiro ou saem pela linha de fundo. Tudo isso, no entanto, é uma simples questão de adaptação e treino, algo que os fãs da série não terão problemas.

Para fazer com que a partida tenha uma melhor fluidez, é necessário mudar o esquema tático e a posição dos jogadores, abrindo mais os espaços no meio e no ataque e fechando mais a defesa, e nisso "PES 2012" consegue desempenhar um bom papel. Mudar a posição de um atleta é simples, bastante clicar na bolinha que o representa na tela de esquema tático e colocá-lo onde desejar.

Ainda, há opção de mudar detalhes táticos para fazer com que o time tenha uma formação mais densa ou aberta, se os passes trocados serão mais longos e se a mentalidade será ofensiva ou defensiva - tudo selecionado por pontos, fazendo com que mínimas mudanças tenham impacto na partida.

'PES 2012' permite controlar um segundo atleta em campo (Foto: Divulgação)

  A Inteligência Artificial está melhor, fazendo com que os atletas não controlados pelo jogador reajam conforme a necessidade da jogada: volta e meia é possível ver um deles tentando se desmarcar ou encontrar um local no campo onde é possível receber a bola e dar continuidade à jogada. O mesmo vale para a defesa. Ao pressionar R3, um segundo atleta pode ser controlado, ampliando as possibilidades de ataque. Em cobranças de falta e de escanteio o recurso é ainda melhor, pois é possível colocar o jogador no ponto certo para marcar um gol.

O jogador brasileiro Robinho está em

PES 2012' (Foto: Divulgação)

  Com todas essas mudanças, é mais raro que placares elásticos como um 6 x 0 ocorram com maior frequência entre dois jogadores com o mesmo nível de experiência na série "PES". Contudo, o goleiro pode ser o principal responsável para estufar as redes. Durante o teste, ele falhou diversas vezes, demorando para reagir após espalmar a bola e não se jogando aos pés do adversário para pegá-la, evitando o gol. Em diversos momentos onde simplesmente a melhor opção era segurar a bola, ele espalmou para longe, atrapalhando a defesa que também demora instantes preciosos para reagir.

Visualmente, o título não apresenta uma grande evolução, mas os gráficos são eficazes em passar uma boa experiência de futebol. Detalhes como o técnico dando instruções na beira do campo, jogadores reclamando da marcação de uma falta ou de um passe errado dão um toque especial. Um efeito de "imagem borrada" durante todos os replays, contudo, não foi a melhor escolha dos produtores.

Os jogadores que gostaram da versão 2011 de "PES" certamente vão comprar "Pro Evolution Soccer 2012", pois os elementos do jogo e a falta de um realismo maior não são problemas para quem faz parte deste nicho. Quem não gostou, também não vai gostar da nova edição, optando pelo rival "FIFA 12".            

veja também