MENU

Presidente da Telebrás defende competição para banda larga

Presidente da Telebrás defende competição para banda larga

Atualizado: Quarta-feira, 30 Março de 2011 as 3:08

Só a competição é capaz de universalizar com qualidade a banda larga no Brasil, disse Rogério Santanna, presidente da Telebrás, em evento realizado na terça-feira (29). Segundo ele, só a prestação de serviços em regime público não garante a prestação do serviço para todos. “O que garante o acesso à internet para todos é a competição”, defendeu.

As declarações foram dadas em um seminário sobre banda larga promovido em Brasília pelo IDEC. Santanna disse que o regime público não garante a universalização e nem a qualidade do serviço. Segundo ele, só através da competição entre as operadoras privadas de telefonia fixa foi possível alcançar a maioria da população.

Para Santanna, a reativação da rede da Telebrás de forma neutra trouxe resultados positivos no mercado, com redução dos preços de links das teles. “A Telebrás foi reativada porque foram mal sucedidas as tentativas de implantar o unbundling até agora. A regulação simplesmente não resolve a questão da massificação da banda larga”, disse.

Nem todos concordam com o presidente da Telebrás. O presidente da Telcomp (Associação Brasileira das Prestadoras de Serviços Competitivos), João Moura, defendeu que a única forma de incentivar a competição no mercado de banda larga é a regulamentação. “Não é necessário esperar o Plano Geral de Metas de Competição (PGMC) porque ele vai demorar a ser concretizado”, disse.      

veja também