MENU

Rede cooperativa acabará com ruído de alarme de carros

Rede cooperativa acabará com ruído de alarme de carros

Atualizado: Terça-feira, 1 Julho de 2008 as 12

Em uma lista de coisas que realmente incomodam certamente apareceria o barulho insistente do alarme de um carro deixado na rua ou no estacionamento do prédio ou do supermercado.

Esse incômodo, contudo, pode estar com os dias contados, graças a uma rede de monitoramento cooperativa e silenciosa, cujos sensores poderão ser instalados nos carros e nos estacionamentos, tanto públicos quanto nos estacionamentos dos edifícios.

Quando um carro estaciona e suas portas são fechadas o sensor instalado nele envia um sinal apresentando-se à rede do estacionamento ou do quarteirão. Os sensores de todos os carros à sua volta também recebem o sinal e incorporam o novo carro em sua rede.

Periodicamente, cada carro envia um sinal simples, na forma de broadcast, reafirmando sua localização e presença na rede. Quando o motorista destrava a porta, o sensor envia um sinal de desconexão à rede. 

O aspecto de segurança emerge quando um carro tenta deixar a rede sem enviar o sinal de desconexão, ou seja, quando alguém que não tem a chave tenta levá-lo. Ao não receber o sinal de "estou aqui" do carro, e depois de checar essa informação com todos os carros vizinhos que o receberam na última vez, a rede dispara o seu alarme, que não será um ruído pronto a incomodar toda a vizinhança.

Esse alarme pode ser um alerta no monitor localizado na administração do estacionamento, uma mensagem transmitida para o celular do proprietário do carro ou um alerta enviado para a empresa de monitoramento ou até mesmo diretamente para a delegacia de polícia mais próxima.

Para que o sistema não possa ser facilmente desativado através da manipulação do sistema elétrico do veículo, como ocorre com muitos alarmes atuais, cada carro contará também com sensores passivos, que são ativados tão logo o sensor principal deixe de lhes enviar seu sinal de funcionamento. 

Nos países desenvolvidos, grande parte dos semáforos já possuem sistemas de comunicação sem fio para detectar o volume de tráfego e ajustar suas temporizações. Os pesquisadores afirmam que esses mesmos sensores, sem nenhuma modificação, poderão ser utilizados para rastrear um carro que tenha sido roubado, utilizando os sensores passivos instalados no automóvel.

"Os sensores que nós já estamos testando têm o tamanho de uma moeda de um dólar," explica o engenheiro Sencun Zhu. "Nós eventualmente os faremos com apenas cerca de um milímetro cúbico, pequeno o suficiente para ser incorporado em um tíquete de estacionamento e muito barato para se fabricar."

veja também