MENU

Redecard testa pagamento por celular

Redecard testa pagamento por celular

Atualizado: Sexta-feira, 24 Setembro de 2010 as 1:08

Clientes poderão fazer compras digitando na máquina PoS seu número de celular e duas senhas, sem precisar passar o cartão.

O serviço, chamado de Redecard Celular, já está em teste há quatro meses. A previsão é que a estreia comercial seja no final de outubro, quando todos os clientes do cartão Vivo Itaucard de bandeira Mastercard poderão usar o serviço. Até dezembro, a empresa pretende abrir o sistema também para a bandeira Visa. Mais de 600 mil do total de 1,2 milhão de PoS, as máquinas para pagamento com cartão, estão preparadas para utilizar a tecnologia, afirma Massayuki Fujimoto, diretor de inovação da Redecard.

Na hora da compra, ao invés de passar o cartão na máquina PoS, o cliente vai digitar o número de seu celular, que servirá de identificação. Depois, será preciso digitar duas senhas: uma pessoal e outra senha, dinâmica, que será recebida no momento da compra, por SMS. "A vantagem é que o cliente não precisará mais expôr o número do seu cartão", diz. Antes de utilizar o serviço, o cliente precisará entrar em contato com a administradora do cartão para vincular seu número de celular a uma conta de cartão de crédito. Segundo Fujimoto, quando outros cartões forem incluídos no sistema, o cliente poderá associar até seis cartões ao seu número de celular.

"Esse projeto é importante para criar uma cultura de pagamento com o celular. O cliente precisa se acostumar a pagar e o consumidor precisa se habituar a receber pelo celular", diz. Na visão de Fujimoto, o pagamento direto do celular só será possível quando essa barreira de comportamento for ultrapassada. "Para que o celular seja um meio de pagamento de ponta a ponta, do consumidor ao estabelecimento, é preciso que ele tenha ampla aceitação. Por isso, estamos estimulando essa experiência intermediária em grande escala. Por enquanto, as pessoas vêem o celular como meio de comunicação."

Postado por: Guilherme Pilão

veja também